Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2008

Telestesia (I)

                  

“Desenleou-se das palavras, abdicou da fútil tentativa de se descrever, os caracteres inventados não chegando para verter no papel todo aquele pélago de emoções incontidas e vertiginosos pensamentos, as palavras parecendo cada vez mais exíguas, incapazes de encerrar as infinitudes deflagrantes de uma indómita e impetuosa mente. Ténues, a princípio, as ondas partiam do seu encéfalo, perturbando o falacioso isolamento de outros egos, insinuando-se disfarçadamente por entre sinapses, as dendrites reagindo, os axónios parecendo envergonhar-se perante a intrusão inesperada mas irresolutamente admitida. Viam-lhe, sentiam-lhe o âmago, sorviam-lhe a intrincada nitidez da essência, a transparência do seu ser entregando-se à intelecção, a clareza das suas ideias transformando o entendimento de quem intuía a sua presença. Tornou-se parte de um todo crescente, a consciência de quem era disseminando-se, harmoniosa, pelos raciocínios inventados de quem a acolhia. Aos outros eram abertas passagens para os lugares onde estava, imagens pintando cores, sons sendo escutados, os conhecimentos difundindo-se num fluxo inesgotável…”

V.A.D. em Telestesia

Vídeo: Porcelain (Moby) (http://www.youtube.com/watch?v=D1Fcaro25Ek)


publicado por V.A.D. às 02:25
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De Emanuela a 15 de Fevereiro de 2008 às 00:20
Para mim, um tema cheio de encantos, apesar da dificuldade de entendimento até pelos que o estudam.
Telepatia, telestesia, premonições...Quem nunca os terá sentido? Uns lhes dão atenção, outros os relegam ao mero "acaso". E como muito bem dizes no começo do teu texto, quem os sente, cansa-se de tentar explicá-los aos demais e normalmente cala-se.
Como sempre, um assunto interessantíssimo e muito bem retratado por ti.
Um beijo
e muitos sorrisos ( lol ).


De V.A.D. a 15 de Fevereiro de 2008 às 03:03
Amiga, este meu exercício de escrita representa apenas uma modesta tentativa de ilustrar uma espécie de desejo secreto, a capacidade de libertar o intelecto dos grilhões do espaço-tempo sendo aqui representada como um sonho que, embora considere impossível, não deixa de me interessar. Estou certo de que grande parte dos fenómenos que referes terão uma explicação baseada nas leis universais. Poderia argumentar que a própria física quântica encerra paradoxos dificílimos de explicar, o "gato de Schrodinger" constituindo talvez o melhor exemplo do quão estranha pode ser a realidade, pelo menos quando estudada a certos níveis... :-)

Desejo-te uma noite muito, muito agradável!

Um beijo e um enormeeeeeeee sorriso... :-)


Comentar post

.quem eu sou...


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds