Domingo, 11 de Março de 2007

A Ilha do Dia Antes

"Não vejo na natureza nenhum motivo para acreditar em Deus. Nem sou o único. Estrabão diz que os Galicianos não tinham nenhuma noção de um ser superior. Quando os missionários tiveram de falar de Deus aos indígenas das Índias Ocidentais, conta-nos Acosta, tiveram de usar  palavra espanhola Dios. Não acreditareis, mas na sua língua não existia nenhum termo adequado. Se a ideia de Deus não é conhecida na natureza, deve portanto tratar-se de uma invenção humana... Mas não me olheis como se eu não tivesse sãos princípios e não fosse um fiel servidor do meu rei. Um verdadeiro filósofo não pretende de modo algum subverter a ordem natural das coisas. Aceita-a. Só pretende que o deixem cultivar os pensamentos. (...) Para outros, é uma sorte que existam papas e bispos para reter as multidões da revolta e do crime. A ordem do estado exige uma uniformidade do comportamento, a religião é necessária ao povo e o sábio deve sacrificar parte da sua independência para que a sociedade se mantenha firme. E para impedir que a sua língua seja arrancada. E para evitar ser queimado numa fogueira."

Excerto de A Ilha do Dia Antes, de Umberto Eco. Escritor e filósofo italiano, é autor de diversos romances históricos, entre os quais O Nome da Rosa, obra que viria a ser adaptada ao cinema.

música: Arrefece (Mesa)

publicado por V.A.D. às 02:49
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De Eusinha a 11 de Março de 2007 às 13:03
É curioso... Tenho pensado imenso sobre este tema e sobretudo sobre a invenção humana de um ou de o Deus.
Confesso que ainda não consegui chegar a nenhuma conclusão...


De V.A.D. a 11 de Março de 2007 às 22:35
Acredita-se ou não... Tem-se fé ou não se tem... Eu sou ateu, porque não vejo a necessidade da existência de um Ser Superior para explicar a quase totalidade da realidade onde nos inserimos. Repara que escrevi "a quase totalidade", porque reconheço que há ainda coisas para as quais ainda não foi encontrada uma explicação científica. Contudo, se recuarmos algumas décadas, e compararmos o que se sabia então e o que se sabe agora, verificamos o quanto se evoluiu em termos de Conhecimento. É por isso de supor que a ciência encontrará soluções para alguns dos enigmas que ainda subsistem...

Aproveito para agradecer o teu comentário e desejar-te uma boa semana :-)

Cumprimentos


Comentar post

.quem eu sou...


. ver perfil

. seguir perfil

. 35 seguidores

.pesquisar

 

.Novembro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O livro de Enoch

. O Ramayana

. Mahabharata महाभारत

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

.arquivos

. Novembro 2021

. Agosto 2019

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds