Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2007

Cidade-Estado

A cidade-Estado foi uma das muitas formas de organização social registadas no decorrer da história. A mais antiga floresceu há 5000 anos, na Suméria; a mais recente ainda estava de pé no começo do século XIX, na Nigéria. Durante milénios, espalhadas no tempo e no espaço, essas estruturas características surgiram e desapareceram em diversas culturas, como se fossem pequenos remansos dentro da torrente violenta da civilização humana. Como se explica este fenómeno? Por que motivo em certos níveis de desenvolvimento social os homens lançaram mão desta forma típica de organização? É difícil de dizer ao certo. Os especialistas não sabem, por exemplo, o porquê do aparecimento de cidades autónomas gregas, depois de uma série de imensos impérios, que começou com os babilónios e egípcios, mais de 2000 anos antes. Acreditam apenas que a cidade-Estado foi uma espécie de refúgio isolado, em épocas em que não havia uma autoridade central englobando várias regiões. Elas apresentavam características mais ou menos definidas, compartilhadas por Esparta, cinco séculos antes de Cristo, ou por Florença, já no século XVIII. As cidades gregas, geralmente, compunham-se de um núcleo urbano de 10000 pessoas, cercado por um fosso ou uma muralha; esse núcleo era autónomo, sustentando-se de uma intensa actividade comercial. Além disso, uma cintura de terras férteis permitia que a cidade se alimentasse. Mais cedo ou mais tarde, após um período de médio de quinhentos anos, todas as cidades-Estado terminaram unificadas numa estrutura maior, por necessidade de expansão geográfica, falta de alimentos ou outras razões. É um mecanismo histórico que continua a ser enigmático, mas foi assim com as 1500 cidades gregas, finalmente incorporadas no império Macedónio; é curioso notar que quando o notável líder desse império, Alexandre o Grande, invadiu o Egipto em 332 a.C., as grandes pirâmides tinham já 2000 anos.

Imagem: Efígie de Lycurgus, político espartano (http://educaterra.terra.com.br/voltaire/antiga/pimage/esparta6.jpg)

música: My Friend (Groove Armada)

publicado por V.A.D. às 02:15
link do post | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


.quem eu sou...


. ver perfil

. seguir perfil

. 35 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Mahabharata महाभारत

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

.arquivos

. Agosto 2019

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds