Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2007

Palavras

"Quem não compreende um olhar também não compreenderá uma longa explicação"

Provérbio árabe

Hoje não há fotos. Há palavras. Palavras que podem não dizer nada. Invólucros sem conteúdo. Embalagens vazias. Ou palavras simples, despojadas de papel de embrulho e lacinhos, mas transbordantes de convicções; imagens sonoras de uma escrita sem sons, feias ou belas, subtis ou avassaladoras. "Quando falares, procura que as tuas palavras sejam mais profundas que o teu silêncio." Pela palavra pode haver entendimento ou divergência. As palavras veiculam ideias, construtivas ou destrutivas. São transmutações dos pensamentos, quantas vezes imperfeitas. Muitos tentam, mas poucos têm o dom. Palavras diversas exprimem o mesmo conceito. Diferentes conceitos e uma só palavra. A complexidade da mente tantas vezes distorcida pelos vocábulos; uma sinfonia mental interpretada por um maus músicos, com instrumentos desafinados. Outras vezes, as palavras são uma melodia, não necessariamente complicada, mas emocionante. Tantas vezes uma simples palavra faz uma grande diferença...

Gostava de melhor saber escrever... 

música: Mike Mills (Air)

publicado por V.A.D. às 01:27
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Sexta-feira, 1 de Dezembro de 2006

Línguas

Oferecendo estranhas similitudes entre elas, as línguas serão todas provenientes de uma língua original, de que guardaram os seus traços? Tomemos como exemplo a palavra "mãe" e vejamos como ela é em línguas aparentemente tão diferentes como o latim, o francês, o inglês, o alemão, o russo, o lituano e o sânscrito : mater, mère, mother, mutter, mat', motyna, matar... Sem dúvida, todas estas palavras apresentam um "ar de família". A ideia de uma língua original não data dos dias de hoje. Sem falar do mito de Babel, os linguistas, desde o final do século XVIII, encetaram a tarefa de inventariar os parentescos linguísticos, e desde aí já se definiram mais de trezentas famílias de línguas. As 449 línguas da família indo-europeia, onde se inclui o português, têm um ancestral comum, uma proto-língua, nascida há cerca de 9000 anos na Anatólia (actual Turquia).

Existem actualmente no mundo cerca de 7000 línguas, agrupadas em diferentes famílias. Haverá um parentesco entre todas estas famílias? O debate não está encerrado, mas é cada vez maior a convicção de que tal não acontece. Embora exista de facto uma universalidade na maneira como o mundo é posto em palavra, esta universalidade deriva, provavelmente, das similaridades neurológicas dos membros da espécie humana.

Fonte: Science & Vie, Nº 1069

Imagem: "Babel"  www.hoelderlin.de/materialien/html/babel-1.html


publicado por V.A.D. às 22:43
link do post | comentar | favorito
|

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Palavras

. Línguas

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds