Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2008

Música e Linguagem

                 

A Ki havia lançado um repto, que consistia em escolher uma das canções preferidas e falar sobre ela, seja em poesia ou em prosa ou mesmo numa breve apreciação do que esse tema transmite. Subverti a resposta ao desafio, simplesmente porque me apeteceu, e achei que devia tecer algumas considerações sobre o meu entendimento da música, arte universalmente amada e singularmente poderosa, que continua a representar um fenómeno intrigante. É talvez uma das formas de expressão mais antigas da humanidade e nasceu com a fala de uma característica inata, a propensão para produzir sons em associação com formas visuais específicas. Aquilo que começou como uma mera vocalização de expressões corporais face a perigos, ou como a exteriorização do contentamento através da sonoridade de uma gargalhada, transmutou-se pela sincenesia, a complexidade crescente dos fonemas criando um vocabulário cada vez mais elaborado, a linguagem permitindo a comunicação racional. E à música foi deixada a parte da emoção… É por isso que "mexe" tanto connosco...

A escolha da canção não foi tarefa fácil, mas gosto particularmente da sonoridade dos Dire Staits e o tema Private Investigations deixa-me positivamente arrepiado…

Vídeo: Private Investigations (http://www.youtube.com/watch?v=SGB3KyyTxP0)

 

It’s a mystery to me
The game commences
For the usual fee
Plus ex
penses
Confidential information
It’s in a diary
This is my investigation
It’s not a public inquiry

I go checking out the report
Digging up the dirt
You get to meet all sorts
In the line of work
Treachery and treason
Theres always an excuse for it
And when I find the reason
I still cant get used to it

And what have you got, at the end of the day ?
What have you got, to take away ?
A bottle of whisky and a new set of lies
Blinds on the window and a pain behind the eyes

Scarred for life
No compensation
Private investigations

 


publicado por V.A.D. às 02:04
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De ______ a 23 de Janeiro de 2008 às 12:32
Wow... Gosto dos Dire Straits muito da sonoridade fantástica, da melodia das vozes, esta é de facto muito boa mas o Romeo and Juliet deixa-me assim sei lá como... principalmente qd a guitarra toca a solo.

Subverteste em grandíssimo estilo, todos os amáveis participantes foram supreendentes nos posts que aceitaram publicar e elaborar, querem lá ver q um destes dias vem um novo desafio? Eheeheheh!


Um beijo V.A.D. :)


De V.A.D. a 24 de Janeiro de 2008 às 02:17
Ki, devo dizer-te que o tema Romeo and Juliet cruzou-me o pensamento, mas acabei por me decidir por este; faz-me lembrar uma série que passava há uns anos, Peter Falk desempenhando magistralmente o papel de detective Columbo, a nostalgia de uma época também marcada pela leitura de algumas obras policiais contribuindo para a escolha... :-)

Obrigado. Fico sinceramente contente por teres apreciado o post. Quanto a desafios... Sou lá eu capaz de virar costas a algum...? :-)

Um beijo... :-)


De **** a 23 de Janeiro de 2008 às 22:24
"And what have you got, at the end of the day ?
What have you got, to take away ?
A bottle of whisky and a new set of lies"

Tenho uma relação com a música similar com aquela que tenho com a leitura – são meus companheiros nas mais variadas situações. O que tem de especial a música é essa sua capacidade de nos transmitir as mais variadas emoções, de nos convidar a entregarmo-nos completamente à melodia, seja ela música clássica ao som dum piano de cauda ou esta bastante mais contemporânea voz ao som de rock. Tanto pode permite-me evadir e só pensar nela, como evocar pessoas ou momentos que já vão longe arrancando-me um sorriso. Mais uma vez sou interesseira...
Sim, realmente é uma “arte universalmente amada e singularmente poderosa”, mas ,acima de tudo, é um vício.

Quanto a esta música em particular realmente é capaz de arrepiar, não só com os acordes da guitarra e do baixo dos quais gosto especialmente, mas também pela letra cantada neste tom. Não conheço assim tão bem os Dire Straits, mas gosto do que conheço.

Agora, “at the end of the day”, mando-te Beijos
E boa noite (acho que a minha vai ser passada ao som dos Dire Straits agora que me aguçaste o apetite =P )

Sophia


De V.A.D. a 24 de Janeiro de 2008 às 02:37
Amiga, devo dizer-te que a minha relação com a música é também profunda e intensa, embora apenas enquanto apreciador não executante, incapaz de tocar um instrumento que seja...
Este repto constituiu realmente um desafio, não tanto pela escrita, mas essencialmente pela escolha que, forçosamente, tive de fazer. É que são quase quatro décadas de vida e uma infinidade de temas escutados...! :-)

Há algumas canções que representam um pedaço da minha existência, marcando profundamente a memória e sendo capazes de me transportar até uma época já recuada. Cresci ao som de Dire Straits e esta é uma humilde homenagem que lhes presto.

At the middle of the night, desejo que o resto da tua noite possa ser cheio de melodias sonhadas!

Um grande beijo... :-)


De Emanuela a 24 de Janeiro de 2008 às 01:23
Não conhecia, ou, ao menos, não lembro de conhecer a música. Realmente tem uns arranjos instrumentais lindos. Pricipalmente (para mim)o som do violão.
Beijos melodiosos.


De V.A.D. a 24 de Janeiro de 2008 às 02:43
Em minha opinião, amiga, este tema é de facto fabuloso, seja pelo tom de voz, seja pelos magníficos arranjos mas, e sobretudo pela nostalgia que me infunde... Cresci ao som de Dire Straits na rádio e este "private investigations" faz-me lembrar uma época passada, em que os livros policiais e algumas séries de TV me marcaram indelevelmente.
Desejo-te uma noite magnífica, cheia de musicalidade!

Um beijo... :-)


De In a 27 de Janeiro de 2008 às 17:23
Obrigada pelo arrepio positivo, e obrigada por me recordar esta música que estava tão fundo no meu "baú". Uma música com uma carga enorme e com recordação (emoções) magníficas!

Um beijo... :)


De V.A.D. a 28 de Janeiro de 2008 às 01:03
Enquanto escrevo os textos que vou publicando, uma pequena selecção de músicas vai passando em fundo, às vezes inspirando, outras distraindo. É raro o dia em que não ouço este tema; faz parte desse restrito lote de canções que me são caras... :-)
Desejo-lhe uma noite plena de magníficas emoções!

Um beijo... :-)


Comentar post

.quem eu sou...


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

SAPO Blogs

.subscrever feeds