Segunda-feira, 7 de Janeiro de 2008

Magias

Quis fechar o livro, mas mantive-me fascinado, a leitura prendendo-me como jamais supus ser possível, os olhos correndo pelas letras que se arranjavam em palavras, as palavras fazendo sentido e contando a história inventada de um mundo diferente. Via-me apanhado numa armadilha de estranha e dominadora beleza, a eloquência da escrita e a plausibilidade do enredo arrastando-me para as profundidades de um oceano assente no leito de uma lógica em completo dissentimento daquilo que é humano mas tendo, contudo, uma chocante enunciação de verdade, a universalidade das leis primevas a ser respeitada na íntegra, trazendo à expressão escrita a obsessão de um rigor hipnótico. Isolamento… Afastado de tudo, até da música que soava baixinho, enredava-me na fluidez da acção e vivia na sob a pele do protagonista, a minha mente gerando imagens de lugares engendrados, a semente da imaginação criando raízes e frutificando. Quis fechar o livro mas hesitei, como se houvesse uma razão pela qual o não devesse fechar, até que a voz dela soou novamente, suave e num tom de desejo prometido: “Vem, vamos para a cama…” Quebrou-se um encanto e fechou-se o livro; há magias indiscutivelmente mais poderosas…

música: Problema de Expressão (Clã)

publicado por V.A.D. às 03:01
link do post | comentar | favorito
|
22 comentários:
De Caminhar é preciso a 7 de Janeiro de 2008 às 09:22
Está ai algo que gosto, ou melhor, adoro, livros...
É que me faz esquecer da tristeza, é o que me embala na vida de outras pessoas, nas suas histórias sejam ficção ou real...

Esta ai, algo que eu realmente gosto de fazer!


Beijos


De V.A.D. a 8 de Janeiro de 2008 às 01:29
Os livros são mundos para descobrir, emoções para serem sentidas, horizontes novos que se abrem na nossa mente... Quando a leitura é cativante, entramos na pele de outros personagens e isolamo-nos de nós próprios... :-)
Desejo-te uma excelente noite!

Um beijo... :-)


De ______ a 7 de Janeiro de 2008 às 14:08
Bem... um V.A.D. apaixonado a cantar Clã..... realmente 'a língua inglesa fica sempre bem...' e há francamente magias mais poderosas embora um livro seja por demais apelativo se nos cativa. E gostava de saber que contava esse livro...

Beijos sorridentes :)


De V.A.D. a 8 de Janeiro de 2008 às 02:01
Ah...! Mas eu sou um apaixonado por natureza...! :-)
Creio que não te custará a acreditar que, de facto, empresto uma certa dose de paixão às coisas que faço, independentemente dos resultados...

Gosto do tema, não tanto pela referência à língua inglesa, mas pela sonoridade e sobretudo pela letra.

Os livros encantam-me, e há alguns nos quais me "perco" em absoluto. Não te surpreenderá, a confirmação de que a ficção científica constitui a minha predilecção. O livro em questão tem como título "o outro lado do tempo" e trata de um assunto que me fascina: universos paralelos. A escrita é magistral e considero o autor, Clifford D. Simak, o maior mestre do género. Ainda no domingo comprei duas preciosidades da sua autoria, numa feira de antiguidades em Belém, onde os alfarrabistas têm em mim um grande cliente, eheheh :-)

Indiscutível, a arte maior de certas magias...! :-)

Desejo-te uma noite agradabilíssima!

Um beijo e um enormeeeee sorriso... :-)


De fabricadashistorias a 7 de Janeiro de 2008 às 16:07
Por ter participado nas nossas histórias, a Fábrica das Histórias oferece-lhe a possibilidade de envergar uma das nossas faixas.

Faixas aqui:
http://fabricadashistorias.blogs.sapo.pt/tag/faixas+para+blog

Cumprimentos


De V.A.D. a 8 de Janeiro de 2008 às 02:02
Aceito com agrado a distinção e tratarei de colocar no blog, a faixa amavelmente oferecida.

Cumprimentos.


De Pérola a 7 de Janeiro de 2008 às 22:36
Sim, indiscutivelmente. Ainda bem que as sabes ver.
Um grande beijo cheio de alegria!


De V.A.D. a 8 de Janeiro de 2008 às 02:06
Quando me embrenho nas leituras, poucas coisas me fazem desviar a atenção, a não ser as ditas artes... Pois que essas, essas são irresistíveis, eheheh :-)
Desejo-te uma excelente noite!

Um beijo enormeeeeeeeee... :-)


De A Túlipa a 7 de Janeiro de 2008 às 22:56
Não podia concordar mais.
Também em mim os livros surtem esse efeito surpreendente. Lembro-me de todos dizerem que ler era uma seca, naquela idade em que giro é fumar e ser extravagantes ou então demasiado iguais uns aos outros, enquanto eu passava dias a ler, sem parar quase para omer e dormir, até que chegava a minh mãe e olhava as minhas olheiras fundas, me tirava o livro e punha de castigo. "Não les mais!".
Eu contra-argumentava que os pais normais queriam que os filhos lessem quando ela dizia que uma obsessão é sempre uma obssesão.Mas sim, hám agias maiores.

'


De V.A.D. a 8 de Janeiro de 2008 às 02:22
De há cerca de 33 anos a esta parte, os livros têm sido companheiros fiéis e creio que continuarão a sê-lo até que a senilidade, ou algo pior, corte essa relação duradoura... :-) Comecei pela banda desenhada, o Major Alvega e os livros de cowboys assumindo um papel importante na estruturação do carácter e até na percepção da História. Ainda guardo algumas dessas relíquias, parte do espólio a ser transmitido ao descendente, felizmente apreciador de leituras e de coisas que o ligam a um passado que, não tendo sido o dele, não deixa de o marcar de forma indirecta.
Acho que através dos livros abrem-se-nos horizontes e percebo que o teu entendimento é semelhante.
Mas, sim... Há magias maiores, ou simplesmente diferentes... :-)
Desejo-te uma noite muitíssimo agradável!

Um beijo... :-)


De Emanuela a 7 de Janeiro de 2008 às 22:57
Sem dúvida, a magia do mundo real, com cores e sons, e toques verdadeiros, pode ser muito mais forte do que aquela magia da ilusão de um livro.
Um beijo!


De V.A.D. a 8 de Janeiro de 2008 às 02:26
São magias diferentes, uma sobrepondo-se à outra, ambas fazendo parte da existência que só é completa se multifacetada... :-)
Desejo-te uma noite muitíssimo agradável!

Um beijo... :-)


De MalucaResponsavel a 7 de Janeiro de 2008 às 23:34
Os livros têm, sobre mim, um poder imenso. :) adoro-os. e tu, amigo, tens um presente envenenado no meu blog pa ti. bj


De V.A.D. a 8 de Janeiro de 2008 às 02:30
Os livros são como que máquinas fabulosas, capazes de nos libertar da existência física e de nos levar além do horizonte mais fantástico... :-)
Já fui desembrulhar o teu presente, amiga... :-) Agradeço e refiro-te que há venenos que não são, de todo, desagradáveis... :-)
Desejo-te uma noite muitíssimo agradável!

Um beijo... :-)


De **** a 8 de Janeiro de 2008 às 16:38
Os livros são uma das minhas maiores perdições, sempre o foram, sempre o serão. "Via-me apanhado numa armadilha de estranha e dominadora beleza" - muitas vezes me acontece e procuro essa sensação de forma quase obsessiva, num desesperado desejo de evasão deste mundo. Funciona como uma espécie de terapia passar horas a um canto na sua companhia com nada mais na mente que a sequência de palavras que me absorvem ao ir acariciando, uma a uma, as páginas dum livro.

Quanto a magias mais poderosas acredito que as haja... Já traí estes meus companheiros outrora, deixando-os um pouco de lado em troca de algo que se foi. Mas por enquanto têm sido aqueles que mais vezes me têm visto chorar, aqueles a que recorro nos piores dias, os meus fíeis confidentes e eternos amantes.

Beijos
Sophia


De V.A.D. a 9 de Janeiro de 2008 às 01:22
Isolo-me de mim próprio, quando abraço os mundos que se constroem na mente, a perdição de horas que parecem segundos servindo de catarse, a imaginação criando alternativas que se assemelham à realidade...

Oh, amiga, na nossa existência há cabimento para toda a sorte de magias e não creio que aquilo que referes seja traição... Os livros, por muito que gostemos deles, precisam de ser pontualmente postos de lado, a sedução de outros sortilégios sobrepondo-se à leitura, a ficção dando lugar a algo muito mais... tangível... :-)

No tocante a leituras, noto uma subtil diferença nos nossos comportamentos: se algo me atormenta verdadeiramente, sou incapaz de me concentrar. Nessas raras ocasiões, e por muito que me esforce, pouco retenho do que leio. Olho para as palavras e, mesmo que as veja, parecem-me não formar mais que frases incoerentes...

A leitura é uma boa companhia e apraz-me ler-te... :-)
Desejo-te uma magnífica noite!

Um beijo... :-)


De Fisga a 9 de Janeiro de 2008 às 13:34
Aqui não é só a qualidade do conteúdo em causa, que faz a diferença é também o gosto pela leitura. Quanto ao encanto ou magia, aqui funcionaram ao inverso da desgraça (sintetizando). Na desgraça há sempre alguém mais desgraçado. Aqui Apareceu uma prioridade maior. gostei. Um abraço.


De V.A.D. a 10 de Janeiro de 2008 às 02:57
O gosto pela leitura faz com que possamos criar um mundo muito próprio, isolado de tudo o resto, no qual temos a capacidade de "viver" uma espécie de realidade dissemelhante da habitual.
Há prioridades que se devem sobrepor a tudo o resto...
Votos de uma excelente noite!

Um abraço.


De Fisga a 10 de Janeiro de 2008 às 13:25
Ó meu amigo eu espero que não esteja a pensar mudar-se para Lanzarote, porque eu careço da sua estada aqui mais próximo. Estou a brincar como deve calcular. Mas na realidade o amor pela leitura assim como pela escrita é uma coisa muito especial, que nem todas as pessoas sabem entender, eu posso dizer que sei dar algum valor a esta matéria porque numa biblioteca que tinha à altura cerca de 2800 volumes eu em 23 anos li cerca de 1200 obras, umas maiores outras mais pequenas como é lógico. Um abraço e um bom dia de trabalho.


De V.A.D. a 11 de Janeiro de 2008 às 02:56
Lanzarote? Queria lá agora ir para Lanzarote! Parece-me que o Saramago até já fez daquilo a sua ilha privada! :-)))
Agora a sério: os livros, a escrita, a leitura, são realmente paixões que tenho, algumas mais recente que outras.
Dou-lhe os parabéns pelo gosto que manifesta por estas matérias, amigo!
Desejo-lhe uma magnífica noite!

Um abraço.


De teresworld a 17 de Janeiro de 2008 às 13:49
Os livros...são a minha grande paixão, o meu mundo, que dificilmente partilho com alguém . Com eles refugio-me em outros mundos, perco-me de mim e sou eu verdadeiramente...

Um beijo perdido...

Teres


De V.A.D. a 17 de Janeiro de 2008 às 14:16
Os livros representam a possibilidade de viagens extraordinárias, o encanto de mundos novos sendo explorado, a imaginação voando livre em universos diferentes...
Desejo-lhe uma excelente tarde, amiga!

Um beijo... :-)


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds