Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007

Breve História de Tudo (III)

                 

Inscritas em seis milhões e meio de anos, as marcas da inteligência vêm-se aprofundando, desde que, nas savanas do Sahel, os antepassados de nós próprios se ergueram, o Chade apadrinhando o mais antigo hominídeo conhecido, a evolução trazendo habilidade e sofisticação crescentes, a comunicação verbal e a expressão artística afirmando uma auto consciência cada vez mais firme, a capacidade de adaptação determinando a sobrevivência. Cento e setenta mil anos foram dissolvidos no rio da humanidade; descendemos de uma Eva negra, a migração de há cinquenta mil anos levando o homo sapiens para fora de África num imparável preencher de continentes com a espécie à qual pertencemos. Alguns membros da família humana desapareceram nas brumas de passados longínquos, outros ainda foram contemporâneos do Homem, a inaptidão ou a miscigenação levando a um fim de modo algum inglório. A árvore da vida é feita de incontáveis ramificações, o tronco assente sobre as raízes das primeiras moléculas capazes de se auto-copiar, cada ser à face do planeta descendendo de um antepassado comum, quatro mil milhões de anos de evolução contínua gerando a indescritível e maravilhosa miríade de organismos. Um novo ano acerca-se rapidamente. Que em 2008 sejamos capazes de enaltecer o prodígio da vida!

Vídeo: Evolução Humana (www.youtube.com/watch?v=ZQrkJchlldA)

 

Feliz Ano Novo!


publicado por V.A.D. às 01:18
link do post | comentar | favorito
|
16 comentários:
De dhyana a 31 de Dezembro de 2007 às 14:00
Deixo-te 2008 beijos em duplicado ;)


De V.A.D. a 3 de Janeiro de 2008 às 00:41
Obrigado, amiga... :-)
Desejo-te uma excelente noite!

Um beijo... :-)


De **** a 31 de Dezembro de 2007 às 17:02
Maneira engenhosa de elaborar o texto: vais ao passado e depois aceleras até ao presente, voltas num salto há milhões de anos atrás para culminares com o ano prestes a começar...

Realmente devemos "enaltecer o prodígio da vida", afinal qual seria a probabilidade de toda esta breve história se desenrolar desta maneira, desta exacta e precisa maneira? Ainda andamos à procura de vida noutros planetas, mas as probabilidades eram mais ínfimas do que o número de astros que alguma vez encontraremos.


Beijos,
Sophia


De V.A.D. a 3 de Janeiro de 2008 às 00:44
Achei que cabia nesta última parte da história, a exortação que me apetecia fazer…
Devemos mesmo enaltecer a vida e a inteligência que nos permite discutir as maravilhas e os mistérios de algo que é verdadeiramente fabuloso.

A vida, tal como a conhecemos, precisa de condições especiais para poder surgir. A existência de água em estado líquido é, talvez, a principal condição. A recente descoberta de aminoácidos nas nuvens de poeira das profundidades do espaço é um sinal de que esse prodígio pode não ser tão raro assim, na medida em que os seus tijolos básicos estão disponíveis em lugares inusitados, sementes aguardando um local propício ao desenvolvimento…

Eu diria que começámos agora a procura por vida noutros planetas… Descartando o projecto SETI, cujo intuito é a procura de vida INTELIGENTE, só há muito pouco tempo foram lançadas missões aos planetas do nosso sistema solar com verdadeiras hipóteses de fornecer resultados esclarecedores. A recente descoberta de inúmeros exoplanetas representa a certeza de que outros sistemas planetários são uma realidade, dando-nos a esperança de que algum deles abrigue vida…

As probabilidades são pequenas mas, sob o meu ponto de vista, não podem nem devem ser postas de parte… Porque acredito que, tal como o sonho, a busca deve ser uma constante da vida… :-)

Desejo-te uma excelente noite!

Um beijo... :-)

P.S. Acho que vou aproveitar esta resposta ao teu comentário, desenvolvê-la e publicá-la... :-)


De teresworld a 31 de Dezembro de 2007 às 21:34
Feliz ANO NOVO!

Um beijo

Teres


De V.A.D. a 3 de Janeiro de 2008 às 00:45
Obrigado, amiga :-)
Votos de uma excelente noite!

Um beijo... :-)


De Emanuela a 2 de Janeiro de 2008 às 02:26
Meu conhecimento da língua inglesa não é suficiente para entender o vídeo. Mesmo assim, ao assistí-lo consegue-se entender um pouco da grande evolução. E sem dúvida, de todas as coisas belas que procuras nos passar através deste post, o que mais me marca é o final: "que sejamos capazes de enaltecer o prodígio da vida!" Possamos fazer desta frase uma bandeira para este ano.
Beijos!


De V.A.D. a 3 de Janeiro de 2008 às 00:56
Olá, amiga! Em primeiro lugar, quero pedir desculpa pelo atraso na resposta ao teu comentário, mas estive sem net desde ontem, tendo o serviço sido restabelecido há poucos minutos... Espero que a tua passagem de ano tenha sido cheia de alegria e de diversão!
Na verdade, é uma pena que só se consigam encontrar vídeos assim em inglês, mas tenho a certeza de que a ideia transmitida visualmente é bastante explícita. Creio que as imagens permitem perceber o prodígio da evolução da vida... :-)
Desejo-te uma excelente noite!

Um beijo... :-)


De A Túlipa a 2 de Janeiro de 2008 às 11:00
Vejo que começas o ano em grande, com grandes histórias.
Peço desculpa por esta minha ausência deste nosso mundo, mas garanto que estou de volta, com mais vontade de partilhar e omentar memórias do que nunca!

Desejo-te um Feliz ano novo, sei que te esforçarás por isso =]


De V.A.D. a 3 de Janeiro de 2008 às 01:03
Olá, amiga :-)
É um enorme prazer voltar a ler-te por aqui. Espero que as férias tenham sido muito agradáveis e que tenhas entrado neste novo ano com o pé direito, eheheheheh :-)
Bem, na verdade, esta história em três partes nem é muito grande... Digamos que pretendi fazer uma brevíssima síntese do meu entendimento acerca destes temas, que realmente considero apaixonantes.
Acho que ainda vou abordá-los muitas mais vezes... Espero não me tornar maçador...
Agradecendo os teus votos, também eu te desejo um magnífico 2008 e uma óptima noite!

Um beijo... :-)


De Fisga a 2 de Janeiro de 2008 às 12:17
Muito sinceramente, e algo envergonhado, tenho que confessar que não fui feito para navegar nestes mares. Sinto a sensação de quem se vai afogar. Mas devo confessar que me fascina ler sobre esta matéria. Se por um lado me parece que a abordagem desta matéria se confunde um pouco com o mistério da santíssima trindade, (mais preciso) (quem crê não discute e quem se permite discutir não crê), por outro lado ler sobre esta matéria é para mim um pouco como estar a tomar conhecimento de que o tempo pegou em um deserto árido e o transformou em uma bela e agradável paisagem, que foi ficando cada vez mais bela e grandiosa com o passar do tempo. Um resto de passagem muito bom e um abraço.


De V.A.D. a 3 de Janeiro de 2008 às 01:44
Amigo, tenho a certeza de que disporá de um sextante que o orientará na navegação e um bote salva-vidas, caso se dê algum naufrágio, ehehehehe :-)
Permita-me que discorde veementemente da propriedade da comparação que fez: o caso da santíssima trindade é um dogma, algo relacionado com a fé. A fé, por definição, não exige provas. Mas a ciência é, em termos de método, diametralmente oposta à teologia e as afirmações que fiz têm uma base sólida e com provas dadas. Por favor, veja o novo post que acabei de publicar: no vídeo que lhe está associado, verá pelos próprios olhos a criação de aminoácidos a partir de simples gases que se julgam ter composto a atmosfera primordial...
Por muito que nos espantemos, a realidade consegue, muitas vezes, superar a ficção... :-)
Votos de uma excelente noite!

Um abraço.


De Fisga a 3 de Janeiro de 2008 às 19:22
Ó meu caro amigo. Esta foi só mais uma vez que eu não me soube exprimir: O que eu quis dizer foi, como a comunidade religiosa cristã apenas acredita não discute porque isso faz parte de uma directiva da religião, eu sem qualquer directiva, mas porque não sei discutir apenas acredito.
mas acredito mesmo. Da mesma maneira que acredito que o homem foi à lua, e tantas outras coisas e isto não é para lhe fazer o jeito. Eu não percebo nada de ciências, mas sempre que eu tenha que escolher entre uma tese de qualquer religião e a mesma ou outra tese apoiada na ciência eu escolherei sempre o lado que tem bases de prova discutível, e provável.


De V.A.D. a 4 de Janeiro de 2008 às 01:10
Amigo Fisga, talvez se tenha exprimido bem e eu não o tenha sabido compreender... De facto, as diferenças entre o método científico e os dogmas são tão profundas que é impossível haver qualquer comparação.
Seja como for, embora costume dizer que a minha religião é a ciência, nada tenho contra quem consegue ter fé...
Votos de uma excelente noite!

Um abraço.


De MalucaResponsavel a 5 de Janeiro de 2008 às 13:16
Belo tema para a Passagem de Ano. Um maravilhoso 2008! bj


De V.A.D. a 5 de Janeiro de 2008 às 22:50
A origem da vida, a evolução e os enigmas que aos poucos vão sendo desvendados, são assuntos que encaro com um enorme interesse. Acho que conhecendo o passado, ainda que muito remoto, temos maiores possibilidades de entender o presente... :-)
Obrigado, amiga!
Desejo-te uma óptima noite e um excelente fim-de-semana!

Um beijo... :-)


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds