Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2007

Artefacto (VII)

“A noite avançava indiferente a tudo, os minutos transformando-se em horas, o corpo cansado clamando por repouso, a mente ficando cada vez menos alerta, afadigada pela intensidade de um dia que ia longo. Levantei-me e dirigi-me à janela, sacudindo, numa vigorosa espreguiçadela, o sono que parecia querer apossar-se de mim. Pareceu-me ter tido um vislumbre de algo, vago e inconsistente, dançando como poeira no ar frio da noite, uma sorte de vidro martelado de fraca difusão atravessando-se, numa interposição transitória, entre o meu olhar e a lua que se erguia, sorrateira, sobre o horizonte enevoado. Julguei que o bafejo da respiração, condensando-se na transparência exposta à friagem outonal, tivesse causado esse engano e virei-me, subitamente apreensivo, para a mesa onde o cubo permanecia, imóvel…

O voador dirigiu-se, silencioso e invisível, ao grande edifício isolado, o navegador entregue à análise dos dados que afluíam aos visores numa torrente de caracteres e gráficos, o piloto dividindo o olhar entre a parede envidraçada que vertia radiação na faixa visível e o solo, pintado em diferentes tons de infra-vermelho. Com uma suavidade inexequível, levou a máquina a tocar a relva que circundava o Instituto…”

V.A.D em Artefacto

Imagem: Lua (original em http://jeffreykishner.com/images/full_moon_large.jpg)
música: In The Cold, Cold Night (The White Stripes)

publicado por V.A.D. às 13:53
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De A Túlipa a 20 de Dezembro de 2007 às 01:00
"Pareceu-me ter tido um vislumbre de algo, vago e inconsistente, dançando como poeira no ar frio da noite, uma sorte de vidro martelado de fraca difusão atravessando-se, numa interposição transitória, entre o meu olhar e a lua que se erguia, sorrateira, sobre o horizonte enevoado." PAssagem que me interessou especialmente... Já que nem tudo é o que parece.

'


De V.A.D. a 21 de Dezembro de 2007 às 01:19
Ilusões, máscaras, devaneios da mente... Tudo isto pode provocar percepções erróneas e afastar-nos do caminho da verdade. Nem tudo é o que parece e nem tudo o que parece é... :-)
Desejo-te uma magnífica noite!

Um beijo... :-)


De Emanuela a 20 de Dezembro de 2007 às 01:16
As falas de escritor evoluem dia a dia.
É uma história complexa, e é preciso sempre ir buscar o fio da meada no post anterior, mas nos livros de ficção também é preciso ler devagar, muitas vezes reler...Principalmente para os mais leigos no assunto, como eu. No entanto, a leitura prende.
Um beijo!


De V.A.D. a 21 de Dezembro de 2007 às 01:27
Como sempre, amiga, as tuas amáveis palavras deixam-me cheio de contentamento... :-)
Reconheço que a história é um bocadinho difícil de ser seguida e tem-me dado algum trabalho, na medida em que a descrição dos acontecimentos precisa de ser feita de forma cuidada, mas evitando o recurso a muita terminologia técnica. O fim aproxima-se e espero que se venha a revelar interessante... :-)
Agradecendo a tua simpatia, formulo os votos de que a tua noite seja muito, muito agradável!

Um beijo... :-)


De Notasenroladas a 20 de Dezembro de 2007 às 15:35
Boas Festas e Prospero Ano Novo são os votos do Notas para o amigo VAD

Cumprimentos


De V.A.D. a 21 de Dezembro de 2007 às 01:34
Amigo Notas, é com imenso prazer que aceito e retribuo os teus votos. Também eu desejo que esta quadra te traga muitas alegrias e que o ano de 2008 possa corresponder às tuas expectativas!

Um abraço.


De dhyana a 20 de Dezembro de 2007 às 19:00
Não conseguirei desejar-te um bom natal com palavras bonitas e originais como tu mereces, primeiro porque passarei sozinha, sem família por isso deves calcular como anda o meu explosivo e inconformável espírito. Segundo, continuo sem net. Mas penso sempre em ti e quero desejar-te um feliz Natal em palavras simples mas sinceras.
Beijos e... muitos beijos :)


De V.A.D. a 21 de Dezembro de 2007 às 01:44
Minha amiga, não são necessários termos rebuscados nem palavras bonitas para que me sinta imensamente contente por aceitar e retribuir os teus votos de bom Natal... :-) Sabes que sei da sinceridade das tuas palavras e ler-te, mesmo que fosse em chinês tradicional, eheheheh , é sempre uma grande alegria.
Quando a noite de Natal chegar, verifica o sapatinho: nele irás encontrar um abraço meu... :-)

Beijos... :-)


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds