Sábado, 15 de Dezembro de 2007

Artefacto (III)

“Soltei uma exclamação de pasmo e aproximei-me da mesa, tábuas grossas de madeira maciça assentes numa estrutura tosca mas sólida. A radiância hipnótica do aparelho parecia entranhar-se-me na mente, a alucinação de algo alienígena introduzindo-se entre as sinapses como um gatuno, a visão embaciando-se, dissolvendo a consistência do material luminescente em contornos trémulos e indefinidos. Fechando os olhos, regressei à lucidez que ameaçara abandonar-me e perguntei à velha senhora se tinha alguma ideia do que seria aquele objecto. A resposta, negativa, foi acompanhada do relato que já me havia feito através do telefonema. O filho, em viagem arqueológica pela América do Sul, encontrara aquilo na cidade perdida dos Incas e imaginara uma engenhosa forma de o fazer sair do país sem que as autoridades locais disso tenham dado conta. Durante cerca de um ano tinha procurado, por todos os meios, decifrar o enigma que aquele objecto encerrava, sem que resultados alguns tivessem sido alcançados, até que se viu acometido por uma estranha doença que o levou à morte. Do único descendente, apenas lhe restavam as nostálgicas lembranças e um cubo que ninguém sabia o que representava… Irrompendo num choro silencioso, abandonou a sombria cave, deixando-me entregue a cogitações, sozinho num halo de luz azul…”

V.A.D. em Artefacto

Imagem: Cubo (www.litefuzion.com/phdi/p2.nsf/imgpages/1506_FBlueCube.gif/$file/FBlueCube.gif)


publicado por V.A.D. às 02:59
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De Emanuela a 15 de Dezembro de 2007 às 03:13
Uma das coisas que mais gosto nos teus contos é a forma com que descreves os lugares, os objetos, os sentimentos... Tens o dom de nos colocar dentro do ambiente que crias. É mesmo muito agradável ler-te.
Muitos beijinhos!


De V.A.D. a 15 de Dezembro de 2007 às 22:14
Obrigado, amiga. As tuas palavras gentis representam para mim um enorme incentivo.
Creio que a criação de uma certa ambiência enriquece qualquer conto. Tento fazê-lo e sinto-me contente por saber que o consigo... :-)
Desejo-te uma excelente noite e a continuação de um óptimo fim-de-semana!

Um beijo... :-)


De Fisga a 15 de Dezembro de 2007 às 18:21
Mais uma aventura muito bem conseguida no mundo da ficção, e que só vem confirmar que, eu tenho razão quando digo que há para aí muitos escritores com muito menos traquejo e publicam livros. parabéns. Um muito bom fim de semana e um abraço.


De V.A.D. a 15 de Dezembro de 2007 às 22:19
Mais uma vez lhe agradeço, amigo, a amabilidade que revela, através das suas palavras. Fico muito satisfeito por saber que vou conseguindo escrever coisas que, de algum modo, são consideradas de interesse.
Também a si lhe desejo um excelente fim-de-semana!

Um abraço.


De Fisga a 16 de Dezembro de 2007 às 18:12
Já na hora da partida, agradeço e retribuo. uma boa semana, um abraço.


De V.A.D. a 16 de Dezembro de 2007 às 22:14
Desejo-lhe uma óptima viagem e uma excelente semana.

Um abraço.


De Cöllyßry a 15 de Dezembro de 2007 às 19:16
É sempre dificil comentar-Te, esse lago azul deve ser lindooooo

Bjcas, terno amigo


De V.A.D. a 15 de Dezembro de 2007 às 22:22
A beleza do halo de luz que se forma em torno do objecto alienígena é, de facto bonito. Mas, que representará aquele estranho artefacto...? :-)
Agradecendo a tua visita, desejo-te uma excelente noite e um óptimo fim-de-semana!

Um beijo... :-)


De **** a 16 de Dezembro de 2007 às 00:31
Deves estar farto de ouvir isto, mas escreves maravilhosamente. A tuas palavras absorvem-me completamente, consegues realmente parar o momento que descreves e fazer-me sentir como se quase conseguisse tocar as personagens ao estender o braço.
Anseio por saber o resultado destas “cogitações” iluminadas por um “halo de luz azul”...

Boa noite e
Parabéns, tens um blog realmente fantástico.

Sophia


De V.A.D. a 16 de Dezembro de 2007 às 02:56
Nunca se fica farto de "ouvir" palavras plenas de amabilidade... :-)
Fico muito satisfeito por saber que consigo dar algum realismo aos cenários que imagino. Embora já tenha uma ideia formada acerca do desfecho deste conto, a estrutura vai sendo montada à medida que o vou escrevendo... Espero que o desenvolvimento possa corresponder às expectativas.
Agradecendo a tua visita e o teu comentário, desejo-te uma excelente noite.

Um beijo... :-)


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds