Terça-feira, 4 de Dezembro de 2007

Otztal (IV)

“O sol erguia-se a meio da abóbada celeste, os seus raios incapazes de abrandecer o frio, parecendo débeis e soturnos. Das neves lá no alto, ainda saíam riachos límpidos e pouco profundos que serpenteavam em direcção ao vale mas, em breve, um frígido manto branco cobriria tudo, até o bosque de pinheiros que estávamos prestes a alcançar. O Tatuado, coxeando cada vez mais e parecendo cansado, resmoneava entre dentes, talvez o peso de muitos Invernos a fazer-se notar na falta de paciência e constante irritabilidade. O sacerdote havia-lhe exigido silêncio por diversas vezes, tantas quantas havíamos avistado um cervídeo, sem que a ordem tivesse sido acatada, e adivinhava-se uma eminente querela. Estava a primeira refeição a ser tomada, o silêncio tenso embrulhando todos num manifesto mal-estar, quando de súbito o Tatuado pega no arco, retira uma flecha da aljava e dispara na direcção do bhelgh-men, que solta um grito, aterrorizado mas indemne. “Agora podes gritar; esta flecha devia ter sido para ti, que te andas a deitar com a minha mulher, mas quis apenas consumar a nossa legação.” Seguimos, com o nosso, o olhar do Tatuado: esperneando, um magnífico veado dava os últimos bafos…”

V.A.D. em Otztal

Imagem: Veado (www.guideschool.com/res/images/Whitetail10.jpg)

música: Sinnerman (Nina Simone)

publicado por V.A.D. às 02:50
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De A Túlipa a 4 de Dezembro de 2007 às 21:18
Interessante claro e misterioso, continuo à spera de mais ;)


De V.A.D. a 5 de Dezembro de 2007 às 02:29
Está a aproximar-se, o desfecho deste conto. Espero ser capaz de não desiludir...
Desejo-te uma excelente noite!

Um beijo... :-)


De Emanuela a 5 de Dezembro de 2007 às 01:41
Bem, parece que em todos os tempos, tudo é sempre igual: disputa por mulheres, poder ou glória! Esse Tatuado...Parece que não era o peso dos anos o que lhe incomodava.Veremos o que vem por aí!
Beijinhos!


De V.A.D. a 5 de Dezembro de 2007 às 02:33
As velhas aspirações da humanidade, atingidas tantas vezes à custa do mal do próximo...!
O Tatuado sentia já o peso de uma traição que não seria a última...
Desejo-te uma noite muito, muito agradável!

um beijo... :-)


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds