Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

Mudança (II)

                  

O mundo não tem descanso, não há imutabilidade alguma na lenta mas contínua movimentação do chão sob os nossos pés. Não há placitude no imo de um corpo vivo e pulsante, alojamento da fornalha nuclear geradora do calor que faz da nossa morada um planeta em contínua evolução, mudando a cada instante das longas eras, transformando a face, a tectónica das placas gerando montanhas soberbas e insondáveis fossas abissais, fendendo, por vezes abrupta e brutalmente, o tegumento deste pequeno e isolado lugar, onde assistimos inquietos ao desfiar da nossa existência. Ilhas nascem e são destruídas, meras cidadelas de lava em praia fustigada pelas vagas da eternidade; chaminés expelem para a atmosfera gases primordiais, a Terra expectorando as próprias entranhas. Derivam continentes inteiros, como se de barquinhos em miniatura se tratassem; as correntes magmáticas da astenosfera, desenvolvendo colossais forças de atrito, empurram e remodelam, energia assombrosa metamorfoseando o mapa-mundi.

Vídeo: Deriva dos Continentes (www.youtube.com/watch?v=ft-dP2D7QM4&feature=related)

 

música: Change The World (Eric Clapton)

publicado por V.A.D. às 00:01
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De Lazy Cat a 19 de Novembro de 2007 às 01:17
Cada vez mais me surpreendo e prendo a esta forma de escrever.

Um beijo.
Boa semana.


De V.A.D. a 19 de Novembro de 2007 às 02:11
Agradecendo a simpatia que emprestas às tuas palavras, refiro que me é agradável saber que sou capaz de te prender a uma escrita que tenta apenas mostrar a forma como perspectivo a realidade.
Retribuindo os teus votos de boa semana, deixo-te também...

... Um beijo... :-)


De Emanuela a 19 de Novembro de 2007 às 01:22
Somos tão pequenos perante tudo e tão pretensiosos...
É fantástico olhar para a imensidão do universo e não conseguir entender sequer o que se passa com o mais ínfimo grão de areia... Somos realmente tudo e nada... E é uma maravilha!
Beijos, desejando que a semana que se inicia seja com energias renovadas, baterias carregadas!


De V.A.D. a 19 de Novembro de 2007 às 02:16
Esforço-me por entender o universo e os grãos de areia... Mas, quanto mais penso que sei, maior é o vazio de conhecimento que percebo ter... Maravilho-me perante esta constatação, pois é ela que me faz perseguir um dos grandes objectivos que delineei para mim: aprender enquanto me for possível...!
Desejo-te uma semana cheia de momentos agradabilíssimos!

Um beijo... :-)


De Fisga a 19 de Novembro de 2007 às 13:14
CARO V.A.D. A EXEMPLO DO QUE JÁ VEM SENDO HABITUAL, MAIS UMA VÊS ME SURPREENDE COM AS SUAS NOVAS DEAMBULAÇÕES POR UM ONTEM MUITO LONGÍNQUO. PARA ALEM DE LER O TEXTO, VI OS VÍDEOS DE QUE GOSTEI IMENSOS MEUS SINCEROS PARABÉNS. O FISGA.


De V.A.D. a 20 de Novembro de 2007 às 00:15
Vinda da noite dos tempos, a constante mudança está presente em todo o lado, até na face do nosso pequeno planeta. Fico satisfeito por ter conseguido suscitar interesse, ao trazer aqui este tema.
Agradeço-lhe, uma vez mais, as suas gentis palavras.
Votos de uma óptima noite!

Um abraço.


De Cöllyßry a 19 de Novembro de 2007 às 18:59
é a força em movimento, já que a Humanidade só estraga e mata...

Bjca doce


De V.A.D. a 20 de Novembro de 2007 às 00:19
A natureza, na sua magnitude e força, sempre será capaz de recuperar daquilo que a humanidade lhe possa fazer... É, pelo menos, este o meu entendimento... :-)
Desejo-te uma noite muito, muito agradável!

Um beijo... :-)


De ______ a 19 de Novembro de 2007 às 21:10
E se um dia descobrirem que não somos mais que um grãod eareia numa praia ?

O mundo é o que nós quiseremos q seja - o nosso mundo - onde navegamos e nos perdemos nos reencontramos e nos esquecemos das horas.


De V.A.D. a 20 de Novembro de 2007 às 00:31
Oh... Mas eu tenho a certeza de que não sou mais do que isso que referes! Tenho, cada vez mais, a consciência da minha pequenez, perante a grandiosidade de um Universo cheio de mistérios ainda por revelar e pleno de grandeza e energia...
Contudo, não enjeito o meu ínfimo papel na grande película da vida... :-)
Obrigado pela tua visita a este espaço. Agradeço-te também as tuas palavras.
Desejo-te uma noite muito, muito agradável!

Um beijo... :-)


De alexiaa a 20 de Novembro de 2007 às 13:42
Procuro sempre quanto te leio encontrar um estado de espírito e o que gosto nos teus textos são as entrelinhas menos cientificas que algumas vezes lhes descortino:).
Metamorfoses...mudanças...transformações...seria petulância da nossa parte não acreditar no poder dessas coisas!

Um beijo!


De V.A.D. a 20 de Novembro de 2007 às 14:16
Nada é perpétuo, nem os estados de espírito... :-)
Também creio no valor da mudança; é ela, aliás, que espelha a evolução e que torna tão atractiva a existência...
Desejo-te um óptimo dia, isento de estagnações!

Um beijo...!


De dhyana a 21 de Novembro de 2007 às 14:05
Sempre que vejo uma manifestação da Natureza, deliro com a sua capacidade de mutação, a sua força e a sua mega lenta graciosidade de movimento, e já reparaste como me identifico com a Sua força: ( avalanches neuróticas e epicentros uterinos ;))) No outro dia vi um prog. na 2. sobre avalanches; é assustador, horripilante, mas é algo de terrivelmente belo, não achas? A Pangeia por ex. foi qq coisa de espectacular. Dos vulcões nem se fala, parece que Ela decide simplesmente espirrar e se libertar; E terramotos? Esteve Ela durante mto tempo na mesma posição, então mexe-se, sacode-se e muda de posição! E quando chove?, ah amigo, devias ver as chuvadas na minha terra, a Natureza chora como nunca! limpa! renova-se e respira!

E tens razão, por mais que o Homem A maltrate, jamais A domará e Ela recuperará sempre.

Beijos... com força de uma tempestade ;)))


De V.A.D. a 22 de Novembro de 2007 às 01:44
James Lovelock, na sua "hipótese de Gaia", considera o nosso planeta uma espécie de organismo vivo, capaz de se adaptar a novas situações, capaz de ter comportamentos que se assemelham aos dos animais... Não partilho integralmente da visão que ele expõe, mas não deixo de estabelecer paralelos, nem de me maravilhar com as comparações que, tal como tão bem fizeste agora, me vejo tantas vezes a fazer.
Acima de tudo, sou capaz de me extasiar perante a magnificência das coisas...
Desejo-te uma noite maravilhosa!

Um beijo, electrizante como um relâmpago...! :-)


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds