Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007

Os outros (III)

“Soergui-me, um cotovelo apoiado no almadraque que de imediato se adaptou à pressão exercida. Um guincho inquietante, um uivo agudo pejado de surpresa meteu-se-me pelos ouvidos adentro, derrubando-me como se uma mão invisível me tivesse empurrado. Soube que qualquer coisa não estava certa; pareceu-me haver um novo odor na atmosfera, um fedor aflitivo a asco e repulsa, que me nauseou a ponto de vomitar o vácuo das minhas entranhas. E senti a dor, subtil mas incómoda. Não tive necessidade de levar a mão à nuca para saber que, enquanto inconsciente, aqueles cirurgiões diabólicos tinham estado a trabalhar, introduzindo condutores em centros do meu cérebro, micrometricamente localizados. Nessa massa de tecido hipertrofiado, com menos de quilo e meio de peso, feixes de nervos e tecido especializado dominam a disposição e as emoções, assim como o pensamento consciente e as actividades motoras. E então um medo estarrecido apoderou-se de mim, tolhendo-me irrevogavelmente. Apercebi-me que não era mais que um títere, estranhamente suspenso por fios condutores, indiscutivelmente manietado por impulsos eléctricos meticulosamente aplicados…”

V.A.D. em Os Outros.

Imagem: Implante Cerebral (www.motherjones.com/news/feature/2005/11/clicker_265x296.jpg)
música: I Put A Spell On You (Nina Simone)

publicado por V.A.D. às 02:36
link do post | comentar | favorito
|
11 comentários:
De Emanuela a 31 de Outubro de 2007 às 13:09
Nem sempre pode haver finais felizes... mas espero que tudo isto não tenha passado de um pesadelo de gigantes proporções, ou teremos um ser comandado pelos extra-terrestres a nos vigiar...!
Um beijo!


De V.A.D. a 1 de Novembro de 2007 às 00:58
Existem inúmeros relatos referentes a fenómenos de suposta abdução alienígena, assim como um outro tipo de situações, em que os protagonistas se vêem atormentados por uma entidade que os aterroriza. Estou convencido de que a explicação científica apontada pela medicina é suficiente para desmistificar histórias destas. Tive a oportunidade de ouvir um relato destes, e digo-te que foi algo que me perturbou imenso, mas que me levou a tentar perceber o que talvez se tivesse realmente passado. Agora, uns anos depois, resolvi “pegar” nessa história e ficcioná-la...
Desejo-te uma noite isenta de “terrores nocturnos”!

Um beijo... :-)


De JoãoSousa a 31 de Outubro de 2007 às 14:53
a tua capacidade de ficcionar é realmente fantastica. sempre que te leio, vejo-me embrulhado numa historia cheia de suspense à qual tenho de esperar sempre para ver qual será o destino final. muito bom!


De V.A.D. a 1 de Novembro de 2007 às 00:59
Como já referi por diversas vezes, saber que consigo produzir algo que é considerado interessante, deixa-me realmente satisfeito, tanto mais que descobri esta forma de expressão há relativamente pouco tempo. Sei que me estou a repetir, mas não posso deixar de agradecer as tuas palavras, na medida em que representam um incentivo.
Em relação ao conto, não será demais sublinhar que creio existir uma explicação científica para os inúmeros relatos referentes a fenómenos desta natureza. Mas isso ficará para um outro post...
Votos de um óptimo feriado!

Um abraço.


De MalucaResponsavel a 31 de Outubro de 2007 às 18:57
hum... estes teus contos... abrem-me o apetite para ler-te mais... acho q o q me dá mais prazer nem é imaginar o final, é saborear cada bocadinho com q nos presenteias... até de ter de ir ver ao dicionário uma das palavras... :) bj


De V.A.D. a 1 de Novembro de 2007 às 01:00
Confesso-te que uma das minhas ocupações favoritas é a leitura, embora o tempo que posso consagrar-lhe não seja abundante. Revejo-me no que disseste: Embora a estória seja importante, quer a nível de conteúdo, quer no que respeita ao final, valorizo muitíssimo a forma como está escrita. É talvez isso que proporciona a interacção entre o leitor e a acção. Uma escrita pobre não me consegue cativar, pois limita-se a “soar” como um relato.
Fico muitíssimo satisfeito por saber que, de forma modesta, consigo criar algo com uma forma, digamos, envolvente...
Agradecendo o teu comentário, desejo-te um feriado cheio de uma intensa serenidade!

Um beijo... :-)


De MalucaResponsavel a 8 de Novembro de 2007 às 19:06
n foi, nem de longe, nem de perto, sereno o meu feriado e por isso me afastei do blog. aliás, nao escrevi nd de todo pq n conseguia.. d resto, ando a devorar livros q nem louca. tnh d m distrair com alguma coisa, né? bj


De Fisga a 31 de Outubro de 2007 às 19:50
Meu caro amigo, o tempo em que isto era ficção já vai longe, você sabe isso tão bem ou melhor que eu.
Isso é uma realidade nua e crua, nos tempos que correm, felizmente para todos nós mortais. mas está muito bem delineado, muito bem construído . parabéns. um abraço. do fisga


De V.A.D. a 1 de Novembro de 2007 às 00:54
A capacidade de entender e de intervir no cérebro humano tem vindo a ser desenvolvida exponencialmente ao longo destes últimos anos. Sendo certo que muito há para fazer, não deixo de me maravilhar com os avanços que têm havido.
No que toca ao conto, refiro que o estou a construir com base em alguns relatos de pessoas que dizem ter sido abduzidas por seres extraterrestres. Estando convencido que existem explicações científicas para esses eventos – explicações essas que poderei abordar num qualquer outro post – não deixa de ser um exercício que me tem dado imenso prazer.
Agradecendo a gentileza das suas palavras, desejo-lhe um óptimo feriado!

Um abraço.


De dhyana a 2 de Novembro de 2007 às 16:36
Estás a ver?! não tás? Eu mostro-te: olha aí, mesmo a tua frente, não vês?!
- O "suspense" amigo! o "SUSPENSE"!


De V.A.D. a 3 de Novembro de 2007 às 01:38
Creio que em qualquer estória, o suspense deve estar presente; é ele que prende o leitor, fazendo-o ansiar pelo desfecho. Tento ter em conta este aspecto, e fico muito satisfeito por saber que, de alguma forma, o vou conseguindo... :-)
Obrigado pela tua “presença” neste meu espaço.

Um beijo... :-)


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds