Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2006

A causa e o acaso - parte 2

A física dos átomos, a que se chama mecânica quântica, revelou-nos que o acaso está inscrito no nível mais profundo da natureza. Consideremos, por exemplo, um electão de que gostaríamos de saber o futuro. Teríamos necessidade de saber, com a maior precisão, onde ele está e para onde vai. Para não o perturbarmos, optaríamos por o observarcom radiação de muito baixa energia. Quanto mais baixa a energia da radiação, maior o comprimento de onda, mas como é impossível localizar o electrão com uma precisão superior a um comprimento de onda, teremos que nos contentar com uma incerteza de vários metros, se tivermos optado por "iluminar" o electão com uma onda do tipo radiofónico. Para obtermos uma medida muito precisa da posição de um electrão teríamos que usar uma radiação de onde muito curta, raios X ou gama. Em virtude da grande energia destas ondas, o choque será violento, e a perturbação importante. O electrão certamente mudará de velocidade ou de trajectória. Em 1927 Heisenber percebeu esta limitação fundamental na exactidão com que se pode determinar em simultâneo a posição e a velocidade de uma partícula subatómica¹. O elemento de incerteza que a natureza mantém ao nível dos átomos vai influenciar a possibilidade de se conhecer o futuro. Esta incerteza vai degradar a descrição do amanhã, descrição de QUE temos necessidade para descrevermos o depois-de-amanhã. Com a distância no futuro os contornos do que podemos saber esvaem-se inapelavelmente...

Nota¹: Principio da incerteza de Heisenberg

Imagem: http://www.spaceandmotion.com/Images/heisenberg-werner-quantum-1.jpg

Fonte: Um pouco mais de azul, de Hubert Reeves ( Edições Gradiva )


publicado por V.A.D. às 01:56
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Espiral a 21 de Dezembro de 2006 às 22:55
Só para dizer que citou o meu livro preferido aos 17 anos (tenho 36) e foi muito bem reencontrá-lo. "Um pouco mais de Azul" abriu-me novas portas para compreender o mundo e deu-me um desejo absoluto de querer saber sempre mais. Para além disso é uma linha de um poema fabuloso de Mário de Sá-Carneiro. Obrigada, portanto.


De V.A.D. a 22 de Dezembro de 2006 às 02:39
Se alguém tem que agradecer algo, esse alguém sou eu. O meu obrigado por achar que aquilo que escrevo ou transcrevo vale a pena ser lido.

Cumprimentos


Comentar post

.quem eu sou...


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

SAPO Blogs

.subscrever feeds