Sexta-feira, 26 de Outubro de 2007

Poema de Viver

Dinâmica nostalgia, que revira por dentro e faz renascer; tristeza cinzenta e absurda ou esfuziante alegria. Motor prodigioso, alimentado de sonhos, gerador de gritos abafados e de sorrisos rasgados, tectónica de placas em constante deriva, que faz fechar os olhos e sentir frio na barriga. É isto, viver: face séria e lábios risonhos, desejos agradados e cenários medonhos. Louca roda em giro permanente, incrível de celeridade, fascinante e pungente, ruidosa e melífera. Correria desenfreada ou meditação profunda, êxtase iminente ou impassibilidade soporífera. Necessidade premente que flúi e tudo inunda, ou satisfação silenciosa. Rouca cacofonia ou melodia maviosa. Trilho indefinido por onde andamos errantes, eivados de pensamentos abafados ou de raciocínios brilhantes. É isto, viver: amar e rir, sentir e sofrer, vibrar ou tremer… É a imperecível busca do ser…

Imagem: A Grande Roda (original em www.monasette.com/blog/gallery/salthill/salthill_wheel.jpg)
música: Walk Of Life (Dire Straits)

publicado por V.A.D. às 02:01
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De Emanuela a 26 de Outubro de 2007 às 02:57
A cada dia mostra mais a que veio, este que já é um grande escritor,poeta...e sonhador! Parabéns! Superas-te a cada dia. Beijos vibrantes!


De V.A.D. a 27 de Outubro de 2007 às 01:22
Sinto-me imensamente lisonjeado com as tuas palavras... Não me vou socorrer de falsas modéstias, mas reconheço apenas que há dias de maior inspiração... :-)
Desejo que o teu fim-de-semana seja muito, muito agradável!

Um beijo... :-)


De dhyana a 26 de Outubro de 2007 às 13:09
Mais palavras para quê?! Esta tudo dito. Tens o dom da palavra.
Beijo carinhoso.


De V.A.D. a 27 de Outubro de 2007 às 01:31
Gostaria de ter essa certeza... Na verdade, às vezes tenho grandes dúvidas, mas sei reconhecer que às vezes as coisas até me saem bem... :-)
Agradecendo as tuas palavras agradabilíssimas, desejo-te um magnífico fim de semana!

Um beijo... :-)


De Sónia a 26 de Outubro de 2007 às 17:01
Tu és um poeta! gostei mesmo deste post. Bjs.


De V.A.D. a 27 de Outubro de 2007 às 01:33
Posso às vezes ter assim como que uns rasgos de inspiração mas... Não, não sou um poeta...
Obrigado, e os votos de um excelente fim-de-semana!

Um beijo... :-)


De Lazy Cat a 26 de Outubro de 2007 às 23:32
E de hoje não passa.
A gata já fez o que tinha a fazer, regressa em paz a esta casa.

Porque é isto viver.
Ganhar e perder enquanto o tempo passa. Perder-se, sorrir chorando e rir para enfrentar o impossível. Voar em sonhos de linho partilhados a desejo e carinho, cair de nuvens douradas, atravessadas por imensas trovoadas, desistir de dizer no silêncio cada pedaço desse amor tão intenso, reviver em cada abraço a dimensão de que é feito o espaço.

Um beijo. Meu.


De V.A.D. a 27 de Outubro de 2007 às 01:39
É sempre agradável "ver-te" por aqui... :-)
A vida é uma grande roda, não me canso de dizer. É luta, viagem e sonho, mas também momentos de prazer. É um dia risonho, um breu medonho ou aquilo que dela queiramos fazer...
Bom fim-de-semana!

Um beijo... :-)


De MalucaResponsavel a 27 de Outubro de 2007 às 15:49
dcp n comentar convenientemente as tuas palavras... definiste-me tao bem no teu comentario ao meu txt q até fiquei assustada por ser um livro tao aberto... por expor-me assim. para alem de amar erradamente, escrevo erradamente tb. mas nao sei fazer de outro modo. hj tou assim, com uma frustaçao tao gd, palpavel, q, se aqui estivesses, senti-la-ias. alias,axo q a sentes... dcp n comentar este teu poema para viver... sbs qd se le e n se le. le-se as palavras pq sabemos ler, mas elas nao nos dizem nd? o prob n é teu. sou eu. eu sei. hei-de resolver isto. hei-de csguir ser a Claudia q sp fui. sem esta frustraçao, este desalento, este nao poder fazer nada pq nd daquilo q faço sai bem... enfim... um optimo fds. e dcp o testamento. bj


De V.A.D. a 27 de Outubro de 2007 às 20:44
Não tens de pedir desculpa por nadinha...! Percebo que nem sempre se está com a disposição necessária para se ler algo com toda a atenção.
Sim, és um livro aberto, para quem te lê atentamente, e valorizo a tua escrita precisamente por isso. Quero frisar que creio não haver nada de errado na forma como te expões. Ao contrário, vejo nessa tua maneira de estar uma coisa muito positiva: a transparência, que tanta falta faz em inúmeras situações...
Mesmo tendo consciência de que pouco posso fazer no sentido de te ajudar, quero que saibas que contas com a minha solidariedade e compreensão.
Votos de um final de sábado cheio de serenidade!

Um beijo... :-)


De MalucaResponsavel a 29 de Outubro de 2007 às 19:45
obrigada por estas palavras assim cm as deixadas no meu blog. acho q quem precisa de espaço sou eu. para me reencontrar. acho q ando meio à deriva entre a distância física, espacial e temporal q me afasta dele e q é, cada vez mais, difícil de gerir (culpa minha? culpa dele? culpa dos dois? culpa de alguma imaturidade dos dois, sim, de alguma fragilidade, de alguma ñ-cedência, de sermos ambos explosivos, novos, rebeldes.), mas acima de tudo à deriva entre aquilo q sinto, aquilo q quero, aquilo q me faz feliz.... bj (e mais uma x, tks)


De V.A.D. a 30 de Outubro de 2007 às 02:02
Minha amiga, quero que saibas que não precisas de agradecer as minhas palavras, embora me sinta satisfeito por o fazeres... :-)
Embora não tenha focado esse aspecto, é bem possível que estejas a exercer uma enorme pressão sobre ti própria, resultante de uma tremenda necessidade de amar e ser amada de uma forma plena e total. Mas, essa pressão é perversa: esvazia e escurece tudo... Tens, na minha modesta opinião, de arranjar uma forma de serenar, talvez interiorizando que a existência não se esgota num dia, e que a paciência também se cultiva... A insatisfação, a constante procura da felicidade que parece fugir, a vontade de ter "agora" e um infindável número de outros aspectos do comportamento humano, são naturais mas, asseguro-te, devem e podem ser controlados. Só dessa forma se pode saborear a vida em toda a sua plenitude.
Espero, amiga, que a tranquilidade te invada nesta noite!

Um beijo... :-)


De alexiaa a 27 de Outubro de 2007 às 22:44
Enfim...uma montanha russa do caraças:).
Confesso que adoro ler-te neste registo passional, é o tal frio na barriga ao qual não resisto!

Beijo enorme!


De V.A.D. a 28 de Outubro de 2007 às 01:00
É...! Gostei imenso da definição sintética que deste! É mesmo um percurso pejado de altos e baixos, com acelerações intensas e reviravoltas estonteantes!
Obrigado pela confissão... ;-)
Votos de um domingo cheio de forças g!

Montanhas... De beijos... :-)


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds