Domingo, 21 de Outubro de 2007

Tundra

“Fustigado pelo chicote invisível de um clima agreste que não é o meu, caminho curvado, evitando mecanicamente os raros e raquíticos arbustos rasteiros. Os olhos semicerrados, postos no chão, nada mais vêem que a desgraçada desolação do permafrost, pedras nuas e terra tão infértil como o meu estado de alma. Sinto um terrível frio, que me entorpece e me suga a energia, que me deixa exaurido de forças, que me dispersa por completo até nada mais ser que um corpo fragilizado e destituído de identidade, perdido há muito nos confins de um labiríntico pântano gelado. Detenho-me. Pontilhando o breu da extensa noite, imprevisíveis luzes cintilam à distância, promessas de um lugar onde me poderei abrigar de um cortante vento catabático que se me entranha nos ossos, na carne e na mente. Esqueci-me do calor, não sei a que sabe, e percebo em mim um medo absurdo de o reconhecer e apreciar. Tenho de vencer os receios a todo o custo, tenho de lutar para que não desista de me arrojar por esta tundra, permanentemente amaldiçoada e terminantemente inóspita, até reencontrar a civilização, até me reencontrar…”

V.A.D. em Tundra.

Imagem: Tundra (http://summit.k12.co.us/schools/sms/Copy%20of%20BiomeQuest/tundra/Images/Winter%20Scene%20516.jpg)

música: Fragile (Sting)

publicado por V.A.D. às 01:24
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De Half Heart Half Stone a 21 de Outubro de 2007 às 15:05
A luz e a esperança de chegarmos áquilo que mais desejamos, vive dentro e nós e nunca morre. Por vezes, esconde-se bem dentro de nós, com medo, mas quando encontra a situação ideal, volta a surgir.
É como uma hibernação.

Beijinho e bom Domingo!


De V.A.D. a 21 de Outubro de 2007 às 21:37
A analogia que usaste adequa-se, de facto, a certas situações, em que um desespero sem fim à vista parece tomar conta da existência. Mas, de repente tudo se aclara, e a vontade de seguir em frente prevalece... :-)
Bom final de domingo!

Um beijo... :-)


De Half Heart Half Stone a 22 de Outubro de 2007 às 20:04
Concordo contigo, e o bom humor é sempre uma chave-mestra para que os piores momentos se dissipem!

Beijinho.


De V.A.D. a 23 de Outubro de 2007 às 01:13
Não adianta olharmos as coisas de forma carrancuda. Não só não as resolvemos com essa atitude, como acabamos por piorá-las... :-)
Votos de uma excelente noite!

Um beijo... :-)


De luys a 21 de Outubro de 2007 às 20:59
Quero saber a vossa opnião!
Respondam a este quiz, esta em portugues correcto e é facil de fazer =)

Ajudem-me para elaborar um bom trabalho!
Obrigado
Click Here to take survey (http://www.surveymonkey.com/s.aspx?sm=Fu7e9J9N8j1wPnCq3NEpbQ_3d_3d)
SEM VIRUS, SEM SPYWARE NEM OUTROS SOFTWARES QUE POSSAM PREJUDICAR O SEU COMPUTADOR!


De V.A.D. a 21 de Outubro de 2007 às 21:39
Só responderei depois de saber quanto me "toca"... Aceito cheques, mas têm de ser visados, ehehehehe :-)
A sério: pode ser que responda, quando tiver tempo.


De Emanuela a 21 de Outubro de 2007 às 23:06
Quando as dificuldades são muitas, acostumamo-nos ao medo e à dor e torna-se mais difícil ir em frente, pois ficamos realmente paralisados, como que acorrentados a algo invisível, que nos tira as forças para buscar algo melhor. Ainda bem que no teu caso é somente um exercício de escrita...
Desejo-te um ótimo início de semana, por caminhos mais aquecidos e seguros.
Um beijinho.


De V.A.D. a 21 de Outubro de 2007 às 23:46
Subscrevo, na íntegra, aquilo que referes. As dificuldades parecem ser capazes de toldar o raciocínio, impedindo que se perceba algo que devia ser evidente: o ser humano tem uma enorme capacidade de adaptação, desde que não se deixe desmoralizar... :-)
Que a tua semana seja também plena de momentos agradáveis, amiga!

Um beijo... :-)


De MalucaResponsavel a 22 de Outubro de 2007 às 19:29
gosto da forma cm escreves, digo-te outra x (qts x t disse já?) "pedras nuas e terra tão infértil como o meu estado de alma." - hj gostei particularmente deste bocadito... bj


De V.A.D. a 23 de Outubro de 2007 às 01:22
Fico muito contente por ler essas tuas palavras... Não me canso de repetir que representam um enorme incentivo.
Agradeço-as, assim como agradeço a tua "presença" neste espaço. Sabes, certamente, que também aprecio muitíssimo a tua escrita...
Votos de uma magnífica noite!

Um beijo... :-)


Comentar post

.quem eu sou...


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

SAPO Blogs

.subscrever feeds