Quarta-feira, 10 de Outubro de 2007

Verdade Absoluta

Debruçado sobre o muro de betão, à beira da falésia sobranceira àquela praia das minhas meditações, o sol aquece-me a pele e o vento quente brinca com os meus cabelos, enquanto observo as ondas grandes e enrugadas, as cristas de uma centena de azuis, indo do luzente azul do céu ao daquele escuro quase preto da esplêndida meia-noite. A espuma, esbranquiçada de sal, redemoinha de modo complexo e intrincado, deixando perceber a despretensiosa complexidade da Natureza. A minha missão é compreender o processo. Fecho os olhos, conto até três e tenho a ilusão de ter dado um passo significativo na direcção da verdade. Não, não é desta forma elementar que me irei acercar dela. Antes de tudo, preciso de definir o conceito. Uns dir-me-iam que é um conjunto de pressupostos irrefutáveis, contra os quais nem o mais sólido argumento vale alguma coisa. Outros afirmariam que tal coisa não existe. As verdades são, na sua maioria, subjectivas, meras representações de algo mais profundo e sólido, imagens distorcidas daquilo que é íntegro e inabalável. Tento, sem resultados significativos, visualizar mentalmente as ténues forças geradoras daqueles padrões aleatórios. É absolutamente verdade que os vejo. Deveria ser suficiente, mas tenho a sensação de que a missão nunca está cumprida…

Imagem: Ondas (http://www.atpm.com/7.02/mobius/images/waves.jpg)

música: Blowing In The Wind (Bob Dylan)

publicado por V.A.D. às 02:51
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De Emanuela a 10 de Outubro de 2007 às 03:13
Além da fantástica divagação, que levou-me a sentir o cheiro do mar e o frescor de um dos elementos que mais amo, o vento, também a música que enriquece este post é um prazer para os meus ouvidos, e que me leva às terras da emoção. Maravilhoso! Um beijo.


De V.A.D. a 11 de Outubro de 2007 às 01:33
Obrigado, minha amiga! A divagação é uma singela tentativa de transcrever aquilo que sinto em relação às pequenas e grandes verdades: são difíceis de alcançar, mas nunca podemos desistir de tentar... :-)
Votos de uma noite magnífica!

Um beijo... :-)


De dhyana a 10 de Outubro de 2007 às 13:09
Exactam. pq a complexidade é despretenciosa é que nunca saberemos tudo ou compreenderemos tudo.
...e o TODO será sempre igual ao tamanho da nossa mente.
Beijos...


De V.A.D. a 11 de Outubro de 2007 às 01:34
Aquilo que cabe na nossa mente constitui a nossa realidade, o nosso pequeno Universo... O que me espanta e maravilha é perceber que a busca pelo Grande Todo é infindável...
Votos de uma noite muito, muito agradável!

Um beijo... :-)


De marisol2007 a 10 de Outubro de 2007 às 16:23
Cada vez mais igual a ti próprio na maravilhosa tarefa de fazer sonhar...
Sempre de uma forma diferente...sempre mais bela que a anterior.
Nos meus dias monótonos , aqui eu viajo sem destino...

Adorei...


De V.A.D. a 11 de Outubro de 2007 às 01:35
Nem sei bem o que dizer... Agradeço profundamente as tuas palavras, simpáticas e elogiosas, e não escondo que me sinto lisonjeado por saber que aquilo que escrevo é apreciado... É uma forma de partilhar os meus pensamentos e as minhas meditações, o meu entendimento das coisas... :-)
Votos de uma noite muito, muito agradável!

Um beijo... :-)


De In a 10 de Outubro de 2007 às 18:19
Será a única verdade... "a missão nunca está cumprida"...

Um beijo...


De V.A.D. a 11 de Outubro de 2007 às 01:42
Talvez não seja a única verdade; podem haver outras, tão absolutas quanto esta... :-)
Mas é verdade que acho que o caminho não tem fim...
Votos de uma excelente noite!

Um beijo...


De Anjo da Noite a 10 de Outubro de 2007 às 22:54
Verdade... subjectiva e relativa... há sempre um outro modo de ver as coisas... portanto, uma outra verdade.... ;)

Gostei do post. Gosto da tua maneira de camuflar as coisas simples, dando-lhe um toque delicioso de profunda reflexão.

Beijinhos. Fica bem.


De V.A.D. a 11 de Outubro de 2007 às 01:54
Muda-se a perspectiva e altera-se a verdade... Isso acontece tantas vezes...! Mas estou convencido de que existem verdades absolutas, talvez escondidas em lugares de difícil acesso; é este facto que me faz dizer que a missão não está cumprida. Talvez nunca venha a estar...
Gostei de te "ver" por aqui, e cabe-me agradecer a gentileza das tuas palavras.
Desejo-te uma noite muito, muito agradável!

Um beijo... :-)


Comentar post

.quem eu sou...


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

SAPO Blogs

.subscrever feeds