Domingo, 24 de Junho de 2007

De Cor

“O espírito esboça, mas é o coração que modela”

 Auguste Rodin

 

Antigamente, e apesar de Hipócrates, o coração era, popularmente, o centro absoluto das emoções e da memória. Memorizávamos a tabuada e sabíamos recitá-la de cor, isto é, de coração. Nos nossos dias, embora esta e outras expressões ainda sejam usadas, e apesar de sentirmos que o nosso coração bate mais depressa quando nos emocionamos, temos plena consciência de que é o cérebro o centro de controlo das funções fisiológicas, de registo das memórias e lar das emoções. Hoje, termos como neurónio, sinapse e sistema nervoso entraram no nosso léxico e a neurologia, a par com a astrofísica, tem sido a ciência que mais progrediu nos últimos anos. Algum dia, talvez, os cientistas determinem com exactidão o endereço do domicílio de cada uma das milhentas funções do cérebro. Por enquanto, e apesar dos enormes avanços, ainda existem mais enigmas na mente do que supõe a nossa frágil inteligência.

Imagem: Pensador (Rodin) (http://toon.heindl-internet.de/paris/a500/5C240025-paris-penseur-musee-rodin.jpg)

música: Memories (Within Temptation)

publicado por V.A.D. às 02:42
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De alexiaa a 24 de Junho de 2007 às 17:16
Não vou contrariar mas eu cá ainda sou uma mnemónico maníaca:)))), a tudo o que tenho de decorar acrescento sempre o coração, se calhar é mesmo culpa de algum neurónio isolado que tenho para aqui.
Olha…ainda bem que a mente esta carregada de enigmas, não consigo vislumbrar a menor graça se fosse de outra forma.

Bom Domingo, eu tenho TPC para fazer ainda hoje:)))

Beijo



De V.A.D. a 25 de Junho de 2007 às 01:19
Não contrarias; eu entendo o teu ponto de vista. Se a mente não fosse tão enigmática, seríamos como que robots, capazes de prever as reacções dos outros e incapazes de experimentar a surpresa... Da mesma forma, se fôssemos só racionalidade, a vida seria cinzenta e insípida...
Votos de uma excelente semana :-)

Beijos...


De In a 25 de Junho de 2007 às 00:24
O tempo passa mesmo a correr e, sem me aperceber, passaram mais de 10 dias sem que tivesse tido tempo para as minhas "visitas".
Não sei se vou conseguir por a leitura dos seus posts em dia... mas vou tentar, só não prometo comentar...
Começo por este último.
Se um dia os cientistas "lá" chegarem não será no nosso tempo... mas é isso que torna tudo mais fascinante.

Um beijo


De V.A.D. a 25 de Junho de 2007 às 01:36
Às vezes o tempo parece água a escapar-se-nos entre os dedos... Espero que a sua falta de tempo não se tenha devido a motivos menos agradáveis.
É com imenso prazer constato a sua visita, e refiro que também a mim me fascina o processo da descoberta. Com o aprofundar do conhecimento, surgem novos enigmas, e a noção de que a sabedoria nunca será completa.
Votos de uma excelente semana :-)

Um beijo...


De Emanuela a 25 de Junho de 2007 às 02:38
Mesmo sabendo que é a mente quem comanda tudo,continuamos , quase inconscientemente a atribuir as coisas ao coração... O hábito impregnou-se de tal maneira que certamente só em gerações muito distantes será completamente retirado da memória...E não sei se então, ainda se terão sentimentos tão ternos como esses que associamos ao coração.Um beijo e um bom início de semana.


De V.A.D. a 25 de Junho de 2007 às 02:59
Não sei se certas expressões se irão manter por muito tempo na linguagem que a nossa descendência irá usar. É com alguma tristeza que assisto ao desprezo a que tem vindo a ser votada a nossa língua materna. Todos os dias ouvimos e lemos estrangeirismos, quando o português é um idioma tão rico e variado...
No que concerne a sentimentos, minha amiga, confio na natureza humana. Tenho a certeza de que continuará a haver ternura, mesmo que um dia todos falem em inglês... :-)

Um sorriso e um grande beijo!


De dhyana a 25 de Junho de 2007 às 11:29
Memória, segundo diversos estudiosos, é a base do conhecimento. Como tal, deve ser trabalhada e estimulada. O que seríamos sem a nossa memória?!!!
Beijo...


De V.A.D. a 25 de Junho de 2007 às 22:41
Sem a nossa memória não teríamos identidade, seríamos meros espectadores adormecidos no cinema da existência...
Votos de uma noite agradabilíssima :-)

Um beijo...


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds