Quinta-feira, 24 de Maio de 2007

Acordar

Despertei calmamente com a luz limpa, cor de prata, da paz interior. Senti os pensamentos a tomar forma e abri os olhos. Voltei-me para ver as horas e suspirei de alívio: ainda era cedo; podia dormir mais um pouco. À minha volta, o silêncio aconchegante convidava à preguiça, e a claridade tímida que penetrava no quarto não me impedia de voltar a mergulhar no sono. Deixei-me embalar pela suavidade ritmada da própria respiração e as pálpebras, pesadas, voltaram a cerrar-se. Permiti que a mente se esvaziasse de actividade consciente, enquanto cada músculo do corpo se descontraía. Adormeci…

Imagem: Dormindo (www.tobinmueller.com/artsforge/martin/sleeping.jpg)

música: Home (Zero Seven)

publicado por V.A.D. às 02:36
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De In a 24 de Maio de 2007 às 03:48
Precisava tanto disso esta noite...


De V.A.D. a 25 de Maio de 2007 às 00:52
Entendo perfeitamente. A paz interior é algo de valor inestimável, e faço votos para que a consigas atingir...

Um abraço!


De Emanuela a 24 de Maio de 2007 às 12:31
Bom dia. Teu texto ficou tão claro quanto a luz da tua paz interior... Muito bom! Com ele consegui sentir o ambiente e o momento... Uma viajem sempre muito agradável, a viagem da leitura.Beijinhos!


De V.A.D. a 25 de Maio de 2007 às 01:01
Sinto-me contente por conseguir transmitir as sensações que aqueles momentos me proporcionam. Subscrevo integralmente o que referes quanto à viagem da leitura, pois há textos que me envolvem de tal forma que me sinto o protagonista.

Beijinhos :-)


De Melissa Yedda a 24 de Maio de 2007 às 18:19
Essas sensações agradáveis do despertar acabam por despertar também outras vontades. A sensação de paz e calor pedem um complemento. Ou voltar a dormir!


De V.A.D. a 25 de Maio de 2007 às 01:02
E às vezes, as sensações complementam-se... :-)

Beijinhos!


De Dhyana a 24 de Maio de 2007 às 19:06
É o que faço todos os dias e por isso, chego atrasada todos os dias! Mas sabe tão bem...
Beijo.


De V.A.D. a 25 de Maio de 2007 às 01:15
Aqueles minutos de que dispomos, até à hora fatídica em que é impreterível que nos levantemos são extraordinariamente saborosos. Actualmente já não chego atrasado, mas durante anos a fio isso também me aconteceu... :-)

Beijo.


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds