Domingo, 28 de Setembro de 2008

Para Além

“Para além do suave balançar dos barcos ancorados no azul calmo das águas, muito para lá dos montes enevoados, indistintos no ar cálido da tarde brilhante, muito acima de um horizonte de luz intensa e suaves sombras, alheia a tudo o demais e centrada numa única e fundamental razão, a mente saboreava cada momento, cada toque representando a imensidão do Cosmo, cada olhar devaneando a infinitude de incontáveis Multiversos, cada vontade agigantando-se nos tragos de uma bebida há muito apalavrada. Nem a brisa marinha era capaz de assumir a habitual relevância, face a outras fragrâncias tão mais subtis e, contudo, sobejamente mais marcantes… E aquela grácil e permanente impressão de complementaridade, reafirmada dias depois em idílicos elos, num escutar de estrelas, num extasiante colorido de sabor a chocolate, num murmúrio de água corrente, cálida e refrescante, numa imensidão de sentidos despertos pela intensidade de emoções residentes para além de todos os imaginários…!”
Jeena kaisa pyar bina?”
V.A.D em Para Além
Vídeo: Face of Love (Rahat Nusrat Fateh Ali Khan & Eddie Vedder) (http://www.youtube.com/watch?v=3fjWMJSw03I)

publicado por V.A.D. às 03:00
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Setembro de 2008

Simplesmente...!

 
 
"Heavenly widened roses
Seem to whisper to me
When you smile"
 
Vídeo: Sweet Jane (Cowboy Junkies) (http://www.youtube.com/watch?v=BHRFZFmEq9o)

publicado por V.A.D. às 02:30
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Setembro de 2008

Doze Horas

“É um fascinante Universo alternativo, aquele onde agora me encontro, a monotonia redutora dos dias iguais parecendo já distante no Tempo, ele próprio assumindo uma significância desabitual, cada instante avocando um relevo feito de vontades sincronizadas, de determinações audazes, de gestos tão silenciosos quanto expressivos… Qual viajante do Tempo, retorno a uma época de possibilidades infinitas, a negação de todos os limites realizando-se na simplicidade de um olhar, tomando a forma de um sorriso cúmplice, as brincadeiras traduzindo uma insubmissa e renovada sede de viver… Rejuvenesço, a energia dos níveis mais profundos do tecido espacial declarando-se tangível, contrariando princípios, operando prodígios, a descoberta de emoções latentes agindo como catalizadora de reacções electroquímicas desconhecidas, vibrantes como as cordas de um violino numa super simetria melodiosa, brilhantes como um enxame de cinquenta mil sóis acotovelados num campo deslumbrante... E neste lugar de novidade, o próprio fluir dos eventos não obedece às aceites e comuns relações de causalidade, tão espontânea é sequência das coisas. Talvez doze horas bastem, até, para representar a eternidade…”

V.A.D. em Doze Horas
Vídeo: Unforgettable (Nat & Natalie Cole) (http://www.youtube.com/watch?v=53ith7bNN8w)

publicado por V.A.D. às 02:00
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Setembro de 2008

Agora

“Agora, nestes dias perfeitos de claridade, desce dos empíreos a realidade que me é designada, o sentido das coisas convergindo num sensorial lugar de infindas emoções, a inenarrável plenitude assumindo contornos que me eram estranhos, uma leveza etérea insinuando-se-me em volutas fragrantes, afirmando aquilo que sempre soube mas que ainda não havia experimentado. Agora, nestes momentos de introspecção, projecto na limpidez de uma tela as cores vibrantes da vontade, as intensas cambiantes de uma luz capturada num abraço libertador, a profundura de uma inexplicável mas maravilhosa sincronia, nascida, talvez, nas brumas de um impenetrável passado alquímico, os mistérios encontrando explicação, quem sabe, em entrelaçamentos neurologicamente quânticos ou em claros entendimentos silenciosamente cómodos… Ou na simples vivacidade das palavras conversadas, ou na subjectividade de um tempo que ora passa depressa ora se arrasta, as circunstâncias ditando a diferente percepção. Agora, nestes minutos que antecedem a cálida escuridão de um sono seguramente ameno, os pensamentos afluem-me, sedosos e acetinados, uma sensação de plenitude envolvendo-me só para me fazer querer mais…”

V.A.D. em Agora
Vídeo: Nights In White Satin (The Moody Blues) (http://www.youtube.com/watch?v=9muzyOd4Lh8)

publicado por V.A.D. às 01:30
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
|

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds