Terça-feira, 9 de Janeiro de 2007

Fantasmas e Neurologia

Ver fantasmas por encomenda é possível! Uma jovem mulher de 22 anos, sem antecedentes psiquiátricos, fez a experiência. No quadro de um tratamento de epilépsia, pesquisadores da Escola Politécnica de Lausanne implantaram eléctrodos no seu cérebro, de forma a estimular a junção temporo-parietal. A paciente "sentiu" então a presença de uma pessoa atrás dela, que a atacava.  Esta zona cerebral está implicada na percepção da individualidade e na distinção entre o "si mesmo" e os outros. Uma vez hiperactivada, as suas "engrenagens" perturbam-se. Torna-se sem dúvida mais fácil compreender os esquizofrénicos, que têm frequentemente a sensação de ver fantasmas."

Tradução de artigo da Science & Vie Nº 1072, página 21

Imagem: Saberme Fantasma ( www.educared.org.ar/tamtam/jmages/saberme-fantasma.jpg )

Quantos fenómenos percepcionados, e tidos como sobrenaturais, não se poderão dever a distúrbios neurológicos pontuais?

música: Tubular Bells - Mike Oldfield

publicado por V.A.D. às 01:15
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De aprenderaviver a 9 de Janeiro de 2007 às 16:35
WOW!
Onde leste isso?
Muito interessante.
Gostei do teu blog, vou visitá-lo mais vezes!
Bjs!


De V.A.D. a 9 de Janeiro de 2007 às 19:44
Conforme está mencionado, a primeira parte é uma tradução de um artigo da revista Science & Vie. A segunda parte, mais pequena, é uma questão que coloco a todos quantos leiam o meu post.
Aproveito para agradecer o comentário.

Cumprimentos


De aprenderaviver a 10 de Janeiro de 2007 às 09:30
Eu acho que muitas muitas coisas serão daqui por muitos anos explicadas de outra forma. Incluindo o sobrenatural. Li também há uns tempos um artigo em que uma lesão profunda na zona do lobo parietal conseguiu modificar a personalidade do sujeito em causa. De um homem calmo e "normal" passou a ser extremamente violento, com surtos psicóticos constantes, e atitudes delinquentes. Aparentemente tudo está no nosso cérebro. Mas há coisas para as quais ainda não encontro total explicação - ou - encontro, mas é mais reconfortante pensar na parte mágica das coisas.
Obrigada tb pelo teu comentário no meu blog.
Um bom dia!


De V.A.D. a 10 de Janeiro de 2007 às 14:18
Creio que nunca haverá explicação total para tudo, mas acho que é nosso dever, enquanto seres racionais, procurá-la. Quanto à magia que referes, eu até entendo, mas posso contra-argumentar: haverá algo de mais "mágico" que o conhecimento?

Cumprimentos


De aprenderaviver a 10 de Janeiro de 2007 às 15:19
Não, não há. Há, sim, medo de ver a verdade das coisas, e de ver que afinal o que se considerava especial e mágico afinal tem uma explicação lógica... Exemplo: será q existe uma pessoa certa para cada um de nós? Ou várias pessoas certas? Ou a forma como escolhemos o nosso parceiro é aleatória? N nos sentimos vazios se virmos as coisas só pelo lado racional? Será q conseguimos viver sem a nossa mentirosa parte emocional? Q achas?


De V.A.D. a 10 de Janeiro de 2007 às 22:46
Faço uma total distinção entre sentimentos e crenças, uma vez que as cosidero coisas totalmente diversas. É óbvio que só as pessoas com um grave problema conseguem viver sem emoções. Os sentimentos são parte integrante de nós, vivem connosco; os positivos alimentam-nos a mente, são como que sonhos agradáveis que temos enquanto estamos acordados. As emoções menos nobres podem ser repudiadas, mas não podem ser negadas. A mente humana é o somatório da razão e da emoção...

Cumprimentos


De aprenderaviver a 11 de Janeiro de 2007 às 15:46
Razão e emoção... A celebre dicotomia entre o sentir e o pensar. Cada pessoa pende mais para uma das partes. Eu n acho q sentimentos e crenças estejam em opostos totalmente diferentes, pq os sentimentos ligo-os à parte emocional e as crenças à parte racional. Mas umas acabam por interferir nas outras em situações de tomada de decisão. Isto para mim, claro.


De V.A.D. a 12 de Janeiro de 2007 às 02:05
Aquilo a que chamo crenças nada têm a ver com conhecimento, com sapiência. Resultam da fé, e como tal, quem as tem acha que não as precisa de provar. A fé manifesta-se de diversas formas, algumas até semelhantes a um êxtase, a uma comunhão com um ser sobrenatural, um deus. Fé, crença e religião estão muito mais ligadas ao factor emocional que à parte racional. A razão é o conjunto de acções e conhecimentos ligados ao uso do raciocínio analítico. Peço que me desculpes a falta de clareza que demonstrei na resposta ao teu penúltimo comentário. Na verdade, embora ache que sentimentos e crenças são coisas distintas, considero-as ambas ligadas à parte emocional que todos nós temos.

Cumprimentos


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds