Quarta-feira, 10 de Setembro de 2008

Agora

“Agora, nestes dias perfeitos de claridade, desce dos empíreos a realidade que me é designada, o sentido das coisas convergindo num sensorial lugar de infindas emoções, a inenarrável plenitude assumindo contornos que me eram estranhos, uma leveza etérea insinuando-se-me em volutas fragrantes, afirmando aquilo que sempre soube mas que ainda não havia experimentado. Agora, nestes momentos de introspecção, projecto na limpidez de uma tela as cores vibrantes da vontade, as intensas cambiantes de uma luz capturada num abraço libertador, a profundura de uma inexplicável mas maravilhosa sincronia, nascida, talvez, nas brumas de um impenetrável passado alquímico, os mistérios encontrando explicação, quem sabe, em entrelaçamentos neurologicamente quânticos ou em claros entendimentos silenciosamente cómodos… Ou na simples vivacidade das palavras conversadas, ou na subjectividade de um tempo que ora passa depressa ora se arrasta, as circunstâncias ditando a diferente percepção. Agora, nestes minutos que antecedem a cálida escuridão de um sono seguramente ameno, os pensamentos afluem-me, sedosos e acetinados, uma sensação de plenitude envolvendo-me só para me fazer querer mais…”

V.A.D. em Agora
Vídeo: Nights In White Satin (The Moody Blues) (http://www.youtube.com/watch?v=9muzyOd4Lh8)

publicado por V.A.D. às 01:30
link do post | comentar | favorito
|
9 comentários:
De Velucia a 10 de Setembro de 2008 às 05:40
Olá

Adoro vir no teu blog e ler estes mistérios.
(mistério e magia, ficção e/ou realidade.)

Vou levar este aos meu favoritos.

Grande abraço.


De V.A.D. a 12 de Setembro de 2008 às 01:39
Olá :-)
Agradeço a amabilidade das suas palavras e a gentileza com que me tem brindado.

Um abraço e um enorme sorriso... :-)


De **** a 11 de Setembro de 2008 às 02:36
"... a inenarrável plenitude assumindo contornos que me eram estranhos"... afirmando aquilo que sempre soube mas que ainda não havia experimentado" - é agradavelmente espantosa a quantidade de experiências que nos surpreendem na sua novidade, que se deliniam "em volutas fragrantes"... mesmo quando já havia uma ténue suspeita da sua existência.
Com o colorido típico do inesperado podemos sentir-nos extasiados com algo raiante de simpliciadade, como encandear de palavras, ou com a complexidade, como "a profundura de uma inexplicável mas maravilhosa sincronia"...

e no fundo é
"... só para me fazer querer mais…" - é o preço a pagar pelos paladares mais doces da vida que nos deixam sedentos por mais, deixando-nos gozar pelo tempo que passa a seu bel-prazer.
Também eu nunca me saciarei destas tudas fantásticas projecções dos mais belos tons de vontades, meu amigo.

Espero que esse "agora" tão "sedoso e acetinado" dure também esta noite e por toda uma eternidade que a seguirá...

Beijos,
Sophia


De V.A.D. a 12 de Setembro de 2008 às 02:08
É verdadeiramente espantosa, a capacidade do ser humano de se surpreender a cada nova experiência, de se maravilhar com tão subtis e, contudo, tão profundas e intraduzíveis sensações, às vezes simples redescobertas, outras vezes representando um novo Universo, absolutamente fascinante, os "entrelaçamentos neurologicamente quânticos", de tão intensos, provocando melíferos espantos... :-)

Ter sede é um preço razoável, que não me custa pagar, sabendo que da fonte brota a água que me saciará... E o banquete da existência tem um valor maior quando há fome de viver... :-)

Que o "agora" possa sempre ser eternizado em sucessivas e sincrónicas convergências!

Agradecendo as tuas amabilíssimas palavras, desejo-te uma sedosa e acetinada noite!

Beijos e um enormeeeeeeeeee sorriso... :-)


De teresworld a 11 de Setembro de 2008 às 11:47
Um "agora" assim carregado de sensações silenciosas, cúmplices, transmitindo serenidade ao som de "Nights in White Satin "... maravilhosa descrição!

Adorei o texto!

Um beijo

Teres


De V.A.D. a 12 de Setembro de 2008 às 02:13
Há momentos que se eternizam, simplesmente... Por serem únicos, por permitirem um vislumbre daquilo que o futuro pode trazer, por deixarem que uma inenarrável plenitude se instale... :-)

Obrigado, amiga, pelas tuas palavras, sempre plenas de gentileza!

Um beijo e um enormeeeee sorriso... :-)


De Fisga a 18 de Setembro de 2008 às 17:03

Olá amigo v. a. d. Verifico que se sente preenchido no novo universo, fico muito feliz por isso. Desejo-lhe uma muito boa tarde e uma noite plena. Um abraço Eduardo.


De V.A.D. a 21 de Setembro de 2008 às 02:51
Há universos realmente fascinantes, amigo!

Agradeço-lhe as palavras sempre plenas de gentileza, e desejo-lhe também uma óptima noite e um excelente domingo!

Um abraço!


De Fisga a 7 de Outubro de 2008 às 18:05
Olá Amigo V. A. D. Cá estou de volta, embora ainda com reservas. E acima de tudo proibido de ir ao P. C. Mas a saudade é mais forte. Gostei do que li e adorei o vídeo. Adicionei aos meus favoritos. Um grande abraço e boa noite.


Comentar post

.quem eu sou...

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

blogs SAPO

.subscrever feeds