Domingo, 9 de Março de 2008

Sou...

                      

Ao fim da noite, sou silêncio e luz

Vento siroco, radiosa alvorada

Sou princípio e fim da estrada

Sou verbo que encanta e seduz

Audácia firme ou vã bravata

 

Rio de águas calmas, rugido de catarata

Intenso brilho, ténue reflexo de luar

Sou ilusão etérea, profundo mar

Sou poção que rejuvenesce ou mata

Símbolo cinzelado, audível fonema

 

Enigma complexo, solução de problema

Física de partículas, matemática pura

Sou esquisso de alguém, surreal pintura

Sou certeza absoluta ou irresolúvel dilema

Viagem sem revés, aventura perigosa

 

Fleuma indizível e agitação buliçosa

Sopro de vida, infalibilidade da morte

Sou azar profundo, amplíssima sorte

Sou vibração de corda, melopeia silenciosa

 

Humm…

Dia soalheiro, existência maravilhosa!

 

Imagem: Nascer do Sol (http://apod.nasa.gov/apod/image/sunrise_apollo.gif)

música: Sun Is Shining (Bob Marley)

publicado por V.A.D. às 02:24
link do post | comentar | favorito
|
10 comentários:
De In a 9 de Março de 2008 às 19:46
:)


De V.A.D. a 10 de Março de 2008 às 00:01
Olá, amiga :-) É muito agradável, perceber a sua visita e este meu espaço. Obrigado!
Espero que esteja bem e que tudo decorra conforme deseja... :-)

Um beijo... :-)


De perola a 9 de Março de 2008 às 21:53
Mas que bem, meu amigo, a tua faceta poética ainda não conhecia.

Gostei muito! :)

Beijocas!


De V.A.D. a 10 de Março de 2008 às 00:04
Agradeço, amiga, as tuas amáveis palavras. Quero referir-te que este não é o primeiro desvendar desta faceta normalmente oculta: sob a etiqueta "poema" poderás encontrar outros exemplos das minhas modestas incursões pelo mundo da escrita em verso... :-)

Desejo-te uma óptima noite e uma semana magnífica!

Um beijo... :-)


De **** a 10 de Março de 2008 às 00:51
"...sou silêncio e luz
Vento siroco, radiosa alvorada
Sou princípio e fim da estrada"

Se és tudo isto ao fim da noite, durante todo o dia não deve haver palavras suficientes no dicionário para te descreverem...

Somos todos seres paradoxoais, capazes de tolas genialidades, de ínfimos actos demasiadamente grandes, de bondosas barbaridades... de voarmos para além “Intenso brilho” do infinito ou de cairmos num buraco negro meio por fazer, de nos tornarmos o “ténue reflexo de luar” ao meio-dia e ou o violento cian celeste à meio-noite, de ser tudo e nada no mesmo pedaço de instante...
Só não somos capazes, nem pelo intervalo entre duas gotas da clepsidra, de deixar de ser homens...

"Sou ilusão etérea" que só tem permissão para desiludir no fim da eternidade ou, quem sabe, um pouco depois...

Muitos beijos
duma leitora extasiada pelo “verbo que encanta e seduz”,
boa noite e um "dia soalheiro"

Sophia

PS - Na música não há propriamente uma "vibração de corda" derradeiramente melódica, mas voz e espírito do artista não poderiam condizer mais com a "existência maravilhosa"... boa escolha


De V.A.D. a 10 de Março de 2008 às 03:02
Sou tudo aquilo e não sou nada daquilo, amiga...! Parte dos versos haviam sido escritos há já algum tempo; achei que podiam ser complementados por mais alguns e publicados. Dissocio-os dos vãos pretenciosismos que não se coadunam com a minha maneira de ser, seja de noite, seja de dia... :-)

Mais uma vez me deixas boquiaberto pela tua forma certeira de fazer a dissecação da complexidade humana. Mais espantado fiquei ainda pela coincidência... Estava a meio da construção do texto "Clepsidra" quando verifiquei que tinhas empregue o conceito na elaboração de uma excelente metáfora!

Cabe-me agradecer a tua gentileza e esperar que a ilusão etérea, que não sei se sou, não se transmute na desilusão que talvez seja...

Desejo-te uma excelente noite e uma magnífica semana!

Um beijo e um enormeeeeeeeeeeee sorriso... :-)


De A Túlipa a 10 de Março de 2008 às 09:47
E que sejas sempre.

Existência maravilhosa, certamente =]

'


De V.A.D. a 11 de Março de 2008 às 01:37
Obrigado, amiga, pelas tuas palavras sempre gentis.
Também eu formulo o desejo de que sempre possas encarar a vida como algo de maravilhoso!

Desejo-te uma magnífica noite!

Um beijo e um enormeeeeeeeeee sorriso... :-)


De Fisga a 12 de Março de 2008 às 11:59
Não preciso de lhe dizer o que penso deste post. Digo-lhe que o adicionei aos meus favoritos, obrigado. Um grande Abraço.


De V.A.D. a 13 de Março de 2008 às 03:22
Amigo, é a mim que cabe agradecer a sua gentileza. Refiro-lhe que as suas palavras são para mim motivo de grande satisfação...!

Desejo-lhe uma magnífica noite!

Um abraço.


Comentar post

.quem eu sou...


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

SAPO Blogs

.subscrever feeds