Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2008

Cidónia (III)

“A noite estendia-se pela gélida inospitalidade de um planeta pleno de mistérios e sustentáculo de sonhos, a temperatura descendo vertiginosamente revelando a aspereza de uma clima desmedidamente agreste, o fato E.M.U. sendo a ilha protectora, uma barreira de fibras sintéticas isolando-me de uma morte rápida. A respiração ia-se condensando na translúcida viseira de plexiglass, enquanto as memórias desfilavam pelos estreitos corredores do pensamento, a voz do velho mestre ecoando forte nos vales da anamnesia.

- Como deves calcular, tenho seguido discretamente a tua carreira e sei que ambicionas algo de extraordinário, mas vês-te confinado a um laboratório e, embora reconheça que o teu trabalho seja interessante, não se pode comparar àquilo que se perspectiva. Vi-me envolvido, através de um convite, num projecto de uma agência espacial que pretende levar a Marte uma equipa, a fim de deslindar um enigma que se tem vindo a adensar desde 1976.

Naquele instante, compreendi a natureza da missão, o objectivo apresentando-se muito mais amplo que a perigosa viagem até ao planeta vermelho. Tratava-se de Cidónia e da face marciana. Estava em causa a busca de provas irrefutáveis de que não estamos sós e, instintivamente, recordei-me de todas aquelas incríveis aventuras, contadas nos inúmeros livrinhos de bolso que havia lido…”

V.A.D. em Cidónia

Imagem: A Face (www.nirgal.net/graphics/face.jpg)

música: Life on Mars? (David Bowie)

publicado por V.A.D. às 02:49
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De mnike30 a 26 de Fevereiro de 2008 às 08:53
(www.reading-you-in-silence.mnike)
;)
Bjs



De V.A.D. a 27 de Fevereiro de 2008 às 01:29
(http://www.feelingyourpresence.vad/smiling/html)
Desejo-te uma magnífica noite!

Um beijo e um enormeeeeeeeeee sorriso... :-)



De Anónimo a 26 de Fevereiro de 2008 às 18:01
leio-t avidamente à espera do desfecho..bj


De V.A.D. a 27 de Fevereiro de 2008 às 01:33
Agradeço-te. A história irá começar a ganhar outros contornos, talvez mais estimulantes, brevemente. Espero ser capaz de construir algo que não desiluda... :-)

Um beijo... :-)


De perola a 26 de Fevereiro de 2008 às 21:34
Espero que não estejamos sozinhos, e que os nossos vizinhos sejam pessoas melhores e mais fáceis de entender que nós, amigo!

Beijão grande.


De V.A.D. a 27 de Fevereiro de 2008 às 01:40
Dada a imensidão do Universo onde tivemos a sorte de nascer, a cada dia que passa fico mais convicto de que realmente não estamos sós. Contudo, amiga, é-me fácil pensar que a inteligência acarreta uma grande complexidade, os pensamentos racionais e as emoções mais básicas digladiando-se numa luta constante pelo domínio. A haver vizinhos, creio que os preferiria assim, tão difíceis de entender como nós próprios... :-)

Desejo-te uma magnífica e serena noite!

Um beijo e um enormeeeeeeee sorriso... :-)


De Emanuela a 27 de Fevereiro de 2008 às 00:49
Imagino que para um cientista, esta seria realmente uma experiência inigualável. De minha parte, por mais curiosidade que tenha, não teria coragem de correr os riscos...
Beijos.


De V.A.D. a 27 de Fevereiro de 2008 às 01:45
Amiga, creio que o desafio de uma aventura assim seria capaz de relegar os riscos, evidentes, para segundo plano. Nem consigo imaginar a adrenalina que fluiria nas veias, a possibilidade de explorar um planeta desconhecido fazendo vibrar cada fibra do meu ser... :-)

Desejo-te uma noite muito, muito agradável!

Um beijo e um enormeeeeeeeeee sorriso... :-)


De **** a 27 de Fevereiro de 2008 às 19:41
"a voz do velho mestre ecoando forte nos vales da anamnesia" - esta forma de narrares a história - através das memórias anteriores que ecoam num momento presente e, a partir das quais o leitor vai, pouco a pouco, conseguindo compreender a trama - realmente consegue prender.

É um enigma deveras fantástico que, mesmo se venha (ou tenha vindo) a definitivamente a verificar ser apenas uma coincidência, não perde a sua espectacularidade. A experiência que preparaste ao teu personagem é deveras extasiante – sinto uma espécie inveja desta figura que nasceu na tua mente e que se aventura para tão longe :) . Numa escala mais pequena, também deve ter sido única a sensação dos primeiros olhos humanos a se depararem, sem qualquer aviso, com esta tão desconcertante imagem. Pouco mais tinha lido que um artigo ou dois sobre o tema – não é propriamente da minha geração – mas desperta um sentimento de estranheza, de maravilha inexplicável.
Assim "o objectivo apresentando-se muito mais amplo que a perigosa viagem até ao planeta vermelho" – um objectivo já de si grandioso, memorável, único.

Muitos beijos numa face que não esta marciana
E uma boa noite
Não tão fria, mas igualmente plena “de mistérios e sustentáculo de sonhos”

Sophia


De V.A.D. a 28 de Fevereiro de 2008 às 03:19
Gosto da técnica, os "flashbacks" como os do cinema aplicados a um conto, as memórias participando, activas, na construção do enredo... :-)

Os enigmas de Cidónia estão actualmente reduzidos à sua verdadeira dimensão, jogos de luz e sombra e lacunas nos dados enviados produzindo a fantástica imagem de uma face absurdamente humana... Contudo, não deixam de ser extraordinárias, as formas identificadas nas fotos mais recentes, a natureza encarregando-se de esculpir mesetas de maneira a iludir a nossa percepção...

Não podia deixar de pegar neste assunto e criar uma história à volta dele, mesmo sabendo que a realidade exclui a possibilidade de terem sido criaturas inteligentes a criar as belezas daquele fantástico local. Não posso deixar de me fascinar pelo "desconhecido" que Marte ainda representa. Espero ser capaz de continuar a agradar... :-)

Agradecendo as tuas palavras, desejo-te uma noite muito, muito agradável, amiga!

Um beijo e um enormeeeeeeeeee sorriso... :-)


De poetaporkedeusker a 28 de Fevereiro de 2008 às 00:35
Olá, V.A.D.
Já tinha dado uma espreitadela ao teu blog, para retribuir a visita que me fizeste. Bem, tu escreves muitíssimo bem, mas eu mal tinha reparado pois estava cheia de pressa.
Estava a fazer uma visitinha ao TRAMPOLIM quando
reparei no teu nick, cliquei e ... eis-me em Cidónia! E a demorar um pouco mais, embora continuando com pressa...
Blogabraço para ti!


De V.A.D. a 28 de Fevereiro de 2008 às 14:18
Agradeço as tuas amáveis palavras e espero que as visitas se sucedam, não tão apressadas... :-)
É verdade, desta vez resolvi escrever um conto sobre Cidónia, a mais enigmática região do planeta vermelho. Espero ser capaz de ir construindo algo que venha a revelar interessante.

Desejo-te um excelente dia!

Um beijo... :-)


De poetaporkedeusker a 28 de Fevereiro de 2008 às 15:49
Um beijo também para ti, lá no teu deslumbrante planeta vermelho...
:)


De V.A.D. a 29 de Fevereiro de 2008 às 02:43
Obrigado, amiga :-)

Votos de uma excelente noite!

Um beijo... :-)


Comentar post

.quem eu sou...


. ver perfil

. seguir perfil

. 34 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Curvatura

. O horizonte de eventos e ...

. Subjectividade

. O "capacete de deus"

. Apontamento (II)

. Apontamento

. Alter Orbe (II)

. Alter Orbe (I)

. Marte

. Regresso

.arquivos

. Abril 2013

. Fevereiro 2013

. Fevereiro 2012

. Junho 2011

. Janeiro 2011

. Março 2010

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Blog Nomeado Para:

.contador

SAPO Blogs

.subscrever feeds